Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

Uma provocação

João Gonçalves 9 Ago 22

 

21070675-2377-4A8F-AE38-742156792020.jpeg


Durante muitos anos trabalhei na Inspecção Geral de Finanças, um organismo que a lei designa por "inspecção de alto nível". A IGF é, tal como o Tribunal de Contas noutro plano, a grande avaliadora de políticas públicas, do controlo público. Em colaboração com outros organismos congéneres internacionais, nomeadamente a OCDE,  aperfeiçoou ao longo do tempo os seus "skills" nessa matéria. E, que eu saiba, não recebe lições de ninguém. Outras inspecções "sectoriais" também avaliam as respectivas políticas públicas na sua execução. Ou seja, o Estado dispõe de técnicos especificamente treinados ao longo de muitos anos para fazer, com precisão, rigor e isenção, o que um avençado de luxo alegadamente vai fazer. Precisamente no ministério que tem a tutela técnica da IGF. O avençado não é uma personagem neutra. Foi jornalista, administrador de uma fundação do regime e director de um órgão de comunicação audiovisual. Nesta qualidade, aliás, "desafiou" o agora ministro a ser comentador nesse órgão. Por muito talentosa que esta variação do Mr. Ripley seja, não pode manifestamente desenvencilhar-se sozinho no que irá fazer. É da natureza da coisa. Há-de querer gente. E não estou a imaginar profissionais do controlo público a sujeitarem-se a ser "orientados" por esta vedeta. A transumância em matéria de interesse público deve ter limites. Sei que é difícil de entender isto quando a pauta vem à partida suja. E a sonoridade habitual é puramente amoral. Nada habilita especialmente este cavalheiro Figueiredo para a função em apreço, a não ser a "amizade" que o liga a quem o chama. Cá para fora, todavia, isto só tem um nome: provocação. Já estávamos habituados em relação ao político em causa. Na verdade, é apenas mais uma. Quem se importa?

12 comentários

De Jorge M a 09.08.2022 às 23:28

É uma provocação abjecta. Digna de um soba do Cunene. Entre manter ministros incapazes e contratações malsãs... só prova que já veio o diabo!

 PS - bem-vindo, de novo, à blogosfera  🙂

De João Távora a 10.08.2022 às 00:31

Que bom saber-te de volta. Não te doam os dedos, que nos blogues temos oxigénio. 
Abraço 

De carlos gonçalves a 10.08.2022 às 01:20

"Jornalista" e com carteirinha. Seria notícia se lha tivessem tirado.
______________
 Faço minhas as palavras de regozijo pelo seu regresso à blogosfera. Não será o que já foi, mas ainda é lugar em que se está bem e em sossego. 

De Anónimo a 10.08.2022 às 08:31

Não há duvida que esta contratação aparenta "marosca". Quanto à competência do admitido não me pronuncio, desconheço.


Assim como, pelos mesmos motivos, nada posso dizer da IGF, Tribunal de Contas e afins. No entanto o que se tem assistido nos ultimos tempos, é a deteção por parte da PJ de fortes indicios e casos concretos de politicos que encheram indevidamente os bolsos à conta do Estado e dos cargos que no Estado desempenharam.


No meio da tanta fiscalização, afinal a quem cabia evitar preventivamente o que mais tarde se tem vindo a detetar?

De Anónimo a 10.08.2022 às 08:38

« a grande avaliadora de políticas públicas, do controlo público»
E The Talented Mr Costa bem preocupado com tal,
quando o poder, em vêz de passageiro ou efémero, foi transformado em forma de vida.
É obra, ver-se um partido politico, 
ao nivel de uma boa empresa para os seus, qual Partido Rosa SA!
E se esgotadas as capacidades, vai de Coesão Territorial em frente,
de Para-ministro a suprir as incapacidades dos Setenta,
de Jornalista a dourar a pílula dos capazes órgãos do que resta da AP, 
do estado a que chegou este Estado.
Glória ao egípcio das indias.

«As eleições conduzem
ás oligarquias» Pitágoras

De Celso Manuel Mendes Ferreira a 10.08.2022 às 11:27

Respondendo  a  este  Comentário...dou  os  Parabéns  ao  seu  Autor  ,  Subscrevo  na  Integra  todas  as  Suas  Silabas .

De José Monteiro a 10.08.2022 às 08:50

The Talented Mr Costa, My Way.
O resto, a saúde da paróquia Lusitana, que se lixe.

De opinante a 10.08.2022 às 09:10

Habituados a estas "canalhices" havemos de sobreviver, claro que é necessário resistir às "hordas" de familiares, amigos e membros dos bandos que têm assumido os destinos deste território paraíso para corruptos, ladrões e oportunistas dos "quatro cantos" do mundo, enquanto a UE for despejando "ajuda" eles distribuem pelas clientelas afinal um dia poderão precisar de uma "ajudazita" qualquer e como diz o povo, "uma mão lava a outra e as duas lavam a cara"!... Para o comum cidadão restará apenas continuar a pagar por todos os crimes cometidos por estes "abençoados"!...  

De Celso Manuel Mendes Ferreira a 10.08.2022 às 11:24

Bom  dia , na verdade  chamo  a  isto  Um  Nojo  de Politico....muito  embora  de  Politico  não  tenha  Nada , mas  sim , de  Chulo  da  Politica .
São  Gentinha  desta  Natureza  que  é  Apadrinhada  pelo  homem  do  Leme...gente  sem  Escúrpulos  e  sem  Vergonha , que  nada  sabem  fazer  a  não  serem  Politicos... mas  de  Nível  ZERO.
 

De José Monteiro a 10.08.2022 às 16:43

Quando João Gonçalves refere um tal Mr Ripley, convinha ter presente o filme The Talented Mr Ripley, visto numa noite de insónia.
Objecto em tempos, de um artigo ilustrativo num jornal económico.
Um escroque, talvez
Escroque Excelentíssimo.

De Fernando Tavares a 10.08.2022 às 16:49

Para já, quem é o cavalheiro João Gonçalves?

De João Gonçalves a 10.08.2022 às 16:57

Sou eu.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

Os livros

Sobre o autor

foto do autor