Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

Uma estratégia soviética?

João Gonçalves 27 Mar 14

 

Os jornais "económicos" - devem ser aqueles em que as "fontes oficiais" mais confiam e vice-versa, salvo o dr. Marques Mendes - aparentemente já sabem o que se vai passar com os salários e as pensões. Ou seja, sabem mais - e menos dissimuladamente que o líder parlamentar do PSD - acerca do chamado "documento de estratégia orçamental". Para quem se fartou de incluir o termo "coesão social" em projectos de intervenções e em informações destinadas a membros do actual governo, a "perspectiva" soviética do referido "documento" é confrangedora para dizer o mínimo. E revela que nunca existiu qualquer projecto de "reforma do Estado" digno dessa designação. Na segunda-feira o governo reúne-se extraordinariamente para ver onde é que há-de cortar mais por ministério e, presumo, deve ser isso, a par com a incerteza e a insegurança juridíco-financeiras que diariamente pairam sobre salários e pensões o que integra a dita "reforma". Nas suas "zandinguinescas" previsões até 2016, o Banco de Portugal "vê" crescimento sobretudo à conta da procura e do consumo internos, disparando sobre o porta-aviões milagreiro e "exportador" do impagável dr. Portas. Mas este oxímoro político só se resolve se as pessoas (as do país "melhor" com a vida pior, na versão do dr. Montenegro e Cia.) corresponderem às previsões uma vez que é difícil as previsões "encaixarem" naquilo que é a realidade, presente e futura, da vida delas. Ora a realidade por, enquanto, ainda existe fora dos boletins, dos colóquios, dos editoriais e das "notícias" ditadas ao telefone*. E, para já, não se recomenda nem se antevê.

 

 

*Afinal, não foi um telefone. Foi um "encontro informal com jornalistas" perpetrado por um secretário de Estado segundo uma peça da tvi. O mais interessante foi o secretário de Estado, de acordo com presentes na sessão "informal", ter solicitado no final que a coisa fosse atribuída a uma "fonte oficial" do ministério das finanças. Há dias li que este membro do governo ainda não tinha assistido a uma reunião do conselho de secretários de Estado. Está explicado. É um homem pouco dado a "formalidades" embora, seguramente, jamais "prematuro" ou "irresponsável" para recorrer a adjectivação do circunspecto dr. Marques Guedes.

 

 

Adenda: O senhor vice PM mandou dizer, mais ou menos no mesmo registo "informal", que o CDS ficou "incomodado" com aquilo que o senhor PM denominou de "especulações" a partir de Moçambique. Reputado "especialista" nestes "modelos informais" comunicacionais, o dr. Portas só por ironia pode estar "incomodado". Onde é que já não vai a famosa "linha vermelha" e, porém, não se deu pelo incómodo.

2 comentários

De Jorge Diniz a 27.03.2014 às 14:49

A estratégia não é SOVIÉTICA, é AFRICANA! Aliás em consonância com Pedro Passos Coelho, que se assumiu (na campanha eleitoral) como o "candidato mais africano".

De LNT a 28.03.2014 às 13:22

Com um abraço
http://barbearialnt.blogspot.pt/2014/03/5-blogoditos-5-xvi.html#links

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor