Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

O ascensor político

João Gonçalves 16 Mar 15

 Esta "história" de "rapaziada" do PS ou afins em torno das escolhas para cargos dirigentes da administração pública não deixa de ter a sua laracha. A CRESAP- e, sobretudo, o nome do prof. Bilhim para lhe presidir - foi das poucas coisas em que houve um "compromisso", para usar o jargão do Doutor Cavaco Silva, entre a maioria e o PS. António José Seguro, à altura líder do PS, praticamente exigiu esta "novidade" procedimental ao governo. E o governo anuiu. Passos Coelho, no primeiro congresso do PSD após ser primeiro-ministro, abundou aliás neste exemplo para louvar a independência do executivo nas nomeações de topo no Estado. No único caso em que tive alguma intervenção (posterior à da CRESAP que cessa quando entrega a lista dos "finalistas" ao membro do governo que nomeia), o ministro em causa pediu-me que lesse os curricula dos "finalistas" e que desse uma opinião. Dei, de acordo com a minha experiência da administração pública e as biografias dos candidatos, e foi nomeada uma pessoa claramente do PS (tinha, até, sido vereador numa câmara) e que, de longe, possuía o melhor perfil. Terá sido uma excepção que não confirma ou infirma qualquer regra. É certo que o ministro (como o adjunto) era independente mas o cargo era, julgo, importante do ponto de vista da mercearia partidária e houve quem não apreciasse a isenção. Mas se estivesse o PS no lugar da coligação o resultado político, a final, seria muito distinto daquele de que se queixam estes magníficos servidores da causa pública que apenas se conseguem imaginar como "chefes" de qualquer coisa ou de alguém?

4 comentários

De Fernando Ferreira a 17.03.2015 às 15:09


Caríssimo João:
Página 2 do postal - "Administração Pública", e não "adminisitração pública";
Página 12 do postal - "lesse", e não "lê-se".
Daqui donde escrevo, só vejo dirigentes próximos da "Organização da Luva Branca"...

De fernando ferreira a 17.03.2015 às 15:10

Caríssimo João: onde escrevi "Página", escreva p.f. "linha"...

De Luís Moreira a 17.03.2015 às 17:31

Caro João Gonçalves,
Apenas para corrigir a grafia do termo "lê-se", constante da 12ª linha do texto (pediu-me que lê-se os curricula). O termo correcto é "lesse". Concorda comigo?
Sei que preza a boa escrita. Por isso, sei que não levará a mal o meu atrevimento...
Um grande bem-haja!

De João Gonçalves a 17.03.2015 às 19:39

Obrigado a ambos pelos reparos. Até o assunto será reparável.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor