Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

UMA CIVILIZAÇÃO

João Gonçalves 10 Out 06


Vim de lá agora. E tinha lido o livro de que fala Henrique Raposo. Quando se percorre as grandes e as pequenas ruas de Roma, percebe-se em quase todas as esquinas o que "substituiu" verdadeiramente a civilização romana. Tem em cima, à entrada, o símbolo papal. São igrejas, dezenas delas espalhadas pela cidade. Tinha razão o Papa, outro dia, quando disse que "éramos fortes". Ao ouvi-lo no domingo, na Praça de São Pedro, ocorreu-me que a "natureza de Deus" - de que tanto se falou, e mal, a propósito da lição de Ratisbona - espreita a cada canto da Roma grandiosa e desaparecida, por detrás do produto poderoso da razão humana destinado a perpetuar um destino e um desígnio fabulosos. Está tudo impregnado nas paredes, nos altares, nas colunas, nos tectos, nos "frescos", nas telas, nos túmulos. Está lá tudo e estamos lá nós. Quem ainda não entendeu isto, meta explicador.

14 comentários

De Anónimo a 11.10.2006 às 01:10

E o manualzinho do Ratz versando sobre a forma de negociar com crianças e jovens que sofreram abusos do clero que, consta por aí, foi em tempos distribuído a senhores bispos, não o encontrou por acaso nos alfarrabistas romanos? Dizem também que aconselhava ameaçar de excumunhão nos casos mais renitentes ... †udo boatos concerteza. Ele era lá possível uma coisa dessas!

De Anónimo a 11.10.2006 às 01:30

Já não bastava a nefasta influência das alminhas da "Atlântico".
Segundo eles e o profundo pensador neo-con que pariu a dita prosa, Roma gozava se calhar de excelente saúde e vieram os malandros dos bárbaros e zás ...
Talvez tenham uma certa razão no entanto quando referem a Europa (e os EUA acrescentaria eu): é que os romanos também não se aperceberam de que estavam decadentes e maduros para serem colhidos. Ora a lógica vital do mundo requer que os decadentes sirvam de estrume para o nascimento de outras civilizações.
E a ideia de que só mil anos depois veio o milagre da civilização é mesmo ... maquiavélica. Essa visão foi completamente abandonada pelo menos nos anos 70 do século passado.


Paulo Wilkins-Rumblestone
PhD. em História (Oxford Univ.)

De Anónimo a 11.10.2006 às 09:04

«sensato não repetirmos a sua complacência»*
«aquela ideia angelical que consagra uma suave transição»**
«criar uma “identidade” europeia»
«os romanos... estavam tão certos como nós»***
*Não é uma questão de sensatez. Antes um problema de natureza humana e política das sociedades. Que não são eternas.
**Ideia angelical de quem, senão de muito bom ignorante?
Suave transição num processo de parto?
***Identidade europeia? Como, se a Europa teve o seu tempo nos séculos XV-XIX? O tempo dos estados guerreiros da Europa ocidental.
Na Europa, a decadência já está garantida. Outros se seguirão.
PS: quanto à proliferação dos bárbaros, não é verdade que os civilizados estão a deixar de ter filhos?
E que os poucos que têm,não querem sujar as mãos com duas coisas: trabalhos braçais e serviço militar?
Não há volta a dar. É da natureza das coisas. Melhor e mais sábio, seria saber perder. Igualmente utópico.
Z

De iupi a 11.10.2006 às 10:24

"Está tudo impregnado nas paredes, nos altares, nas colunas, nos tectos, nos "frescos", nas telas, nos túmulos. Está lá tudo e estamos lá nós"
1. esta imagem é bolorenta e deve cheirar mal, porque Roma é uma cidade porca suja
2. em Roma o bom são os romanos/romanas
3. não percebo porque é que esta gente que tanto aprecia o 'lá fora' não fica por lá, passeando-se na civilização que tanto apregoam. (quer dizer eu até percebo, ninguém os quer lá

De buu a 11.10.2006 às 10:26

são os chamados embasbacados, que é um estado de espirito perigosamente perto da idiotia

De Anónimo a 11.10.2006 às 11:39

..."embasbacados" ficamos nós todos, os portugesitos, quando ouvimos dizer o quanto ganham os "viventes" dos países evoluídos!!!!´
É uma questão de nível de vida e.....de nível de mentalidades também!!!!....

De Anónimo a 11.10.2006 às 12:22

Quanto mais ganharem de mais alto cairão. A queda dos impérios tem dessas coisas.

De Anónimo a 11.10.2006 às 15:34

Assim sendo, anónimo(a) das 12:22, Nós estamos na CAVE - não há SEQUER qualquer queda!!!!

Que BOM para si .....

De Anónimo a 11.10.2006 às 16:39

HA! HA! HA!

«MEU DEUS» ... MAS SERÁ PRECISO IR A ROMA PARA «SENTIR A NATUREZA DE DEUS»?!!!

«Quem ainda não entendeu isto, meta explicador.»

ORA AÍ ESTÁ! MAIS UMA VEZ SOMOS (os patetas que "ainda" por aqui passam)MUITO IGNORANTES ...!

VAI MESMO BEM ... CONTINUE

De Anónimo a 11.10.2006 às 17:42

Caro JG,
não vale a pena «meter explicador».
Nãopodemos deixar de nos sentirmos 'tocados' em Roma e arredores.
Tal como em Atenas.
Mas que é hoje a Europa, senãouma colónia americana?
Com ou sem complexos.
Z

Comentar post

Pág. 1/2

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor