Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

10 comentários

De www.angeloochoa.net a 18.05.2009 às 16:16

"Faz hoje 4 Anos./
Tem dias que parece que o tempo se emaranhou nas coisas e nas pessoas./
Tem outros dias em que tudo parece ter ocorrido ontem./
Contudo há algo que o tempo tem os limites certos".
(Eis, supra transcrita, a esplendorosa pérola!)

Essa Senhora está fora do tempo ,
é eterna a asnear,
fora do tempo ou a destempo... ,
nem tempo nem modo lhe valem...

Também com as aberrações do novo des-acordo ortográfico (sei que já assinaste o protesto contra o dito... e eu também, Anabela!)
Piorzinho piorzinho é de esperar de eminências tardas
(e ia eu para escrever pardas... (

«Contudo há algo que o tempo tem os limites certos...»

Alguém entende?
Riam-lhe nas barbas de menina-bem!
Ante isto, escrever de Caps Lock ligado, é um inocentinho pecadilho de menino...

Como se chama a tal Senhora?

Margarida?
Por certo que não é de Amarante!
Vá à fonte,
leia,
releia,
tresleia,
não tente ensinar,
aprenda antes.

Gostaria de adicioná-la a Favoritos ... da asneira!

Camilo,
Machado de Assis,
Garrett,
Herculano,
Pascoaes,
Camões,
Eça,
Frei Luis de Sousa,
António Nobre,
Gil Vicente,
Manuel Bernardes,
Bernardim,
Fernão Lopes,
Trindade Coelho,
e tantos
legítimos cultores de nossa admirável portuguesa e lusitana língua,
tantos, tantos que nem lembro,
revolvei-vos nos túmulos que vos matam!

Um bjnh Anabela, agora, que
já sou o 100070ºentrado no teu blogue! Parabéns!
(Dei por ti em link do João Gonçalves...)

De Anónimo a 18.05.2009 às 16:34

Relativamente aos escritos desta senhora já anteriormente comentados na blogosfera, e na medida em que dependendo da avaliação que se faz, a decisão torna-se, assim, definitiva. Cumpra-se a ordem durante amanhã o mais rapidamente possível, devendo os esclarecimento necessários a ser prestados, conforme combinado, entretanto, se os houver.

De Anónimo a 18.05.2009 às 17:00

Temos que a drenar!
que a mulher ensandeceu.
Até o tempo se esqueceu
dos limites certos...
Oh terra de chicos'spertos,
quando é que vais acordar?!

De vasco a 18.05.2009 às 17:11

Mesmo mal escrito, não deixa de ser fropundo.

De garganta funda.... a 18.05.2009 às 17:40

Essa sopeira é o paradigma da "educação" em Portugal.

Nunca se desceu tanto!

De Jacinto a 18.05.2009 às 17:51

Mas qual a surpresa?
As qualificações da paquidérmica personagem são directamente proporcionais à "licenciatura" fantasma do zézito e ao miraculoso e maquilhado "curriculum" da criatura que faz de ministra. Da "educação",bem entendido.
E atenta,veneradora e obrigada, aquilo que cá no sítio passa por comunicação social assobia para o lado...não vá perder a gamela.

De Anónimo a 18.05.2009 às 19:09

Como é que esta mulher pode ser Directora Regional da Educação?
Como é possível um alto responsável da educação tratar tão mal a Língua Portuguesa!
E obviamente ninguém demite a bruta…

Por favor, não me venham falar em “avaliação” dos professores. Que grande embuste.

De Wegie a 18.05.2009 às 21:24

É gorda, cheira a bedum...e escreve admiravelmente!!!

De Álvaro Pais a 18.05.2009 às 21:55

Acho que isto já só lá vai com uma defenestração pura e simples.

De joshua a 20.05.2009 às 17:55

Asneia na Língua, asneia na brutalidade opressiva que imprime pelos corredores da DREN e até onde os seus tentáculos escolares alcançam.

Aberrações morais feitas tirania e desequilíbrio psíquico como característica medular, em Portugal, tendem a uma vigência demasiado prolongada perante o número de vítimas gerado e o silêncio comprometido.

Já somos muitos os vitimados pela ensandecida Margarida.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor