Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

SUMÁRIO

João Gonçalves 29 Ago 08

Desculpar o criminoso, culpar a sociedade e desprezar a vítima. O Paulo Portas resumiu bem a coisa.

7 comentários

De Anónimo a 29.08.2008 às 21:32

o coitadinho é a principal figura do socialismo porque é:
governante
deputado
militante
bufo
assaltante
PQP

radical livre

De Anónimo a 29.08.2008 às 21:37

Desculpe-se tambem a GNR, ou o poderoso anterior MAI.
“Nova lei Orgânica da GNR” (2007):
... uma estrela mais para o comandante; aumento de 4 para 7 generais no comando central com elevação dos postos respectivos. Dois regimentos em Lisboa (desde sempre de coronéis) para comando de general!? Extinção das quatro brigadas regionais (4generais...
Assim se percebe como parece ter estado fundamentalmente em causa um objectivo: manter o total de generais existentes (11)! Processo de há muito iniciado com a escola prática em Queluz (unidade regimental/de coronel), entregue há poucos anos a um general de duas estrelas, a acompanhar o aumento de 55% em oficiais superiores verificado em 2002! Para 4 (quatro) generais) existentes na GNR de 1999 e para efectivos globais semelhantes aos actuais, que concluirmos senão haver que «economizar na base (eliminando postos/esquadras no território, aumentando o conselho de administração»?
A propósito, que anda a GNR a fazer em Timôr Leste, que o Exército não possa fazer?
BM

De Planetas - Bruno a 29.08.2008 às 22:53

Gostei do comentário, não do comentador!
Pena é que, quando foi Governo apenas se tivesse preocupado com a segurança dos Mares...!

De Conde da Carvalha a 29.08.2008 às 23:03

Nunca na vida pensei estar tão de acordo com Paulo Portas...eu que votei na cambada de trastes que nos desgovernam. Publicamente me penitencio. Como Egas Moniz, (simbolicamente) de baraço ao pescoço...juro que nunca mais!!!

De bA a 29.08.2008 às 23:23

O que eu gostava mesmo era que os políticos consultassem os blogs, lessem os posts e os comentários, mas não na perspectiva o "espelho meu", talvez assim se apercebessem como são desprezados.

De Anónimo a 30.08.2008 às 02:35

Pois,pois. O Portas,vendo o partido nas sondagens passar de taxi para moto (talvez com side-car,à alemã de 39) vem oportunisticamente cavalgar o potro das ansiedades securitárias que lhe passou ao alpendre.E faz bem,para ele. O LePenismo tem sempre um nichozinho garantido cá na terrinha,que não em França,que até tiveram que vender a sede a uns forasteiros. Com a preciosa ajuda do Mário Crespo,do Sr. Procurador que acha que o "garantismo" dos arguidos pode ofender as Instituições (notavel saída!),da TVI e de multiplos blogues, o Portas ressuscita como direita não Cristã,não centrista não liberal,mas securitária com molho xenófobo que é o que ele acha que está a dar. Todos os arguidos para a choldra,trabalhos forçados com a rapaziada mal comportada,juizes apêndices do M.P.(como já muitos são)e a malta escura pr'á terra deles. Tudo isto,claro,com envólucro mais ou menos "civilizado" conforme o público. Ora vamos lá ver o neo-Portas,onde chega.Aceitam-se apostas.

De Cáustico a 31.08.2008 às 10:26

Paulo Portas pertence ao grande grupo de políticos que não me agradam.
Mas a afirmação que fez está correcta.
Para mim, todo o delinquente tem de ser punido, mesmo que seja presidente da república. E a punição não deve consistir apenas na perda da liberdade. Deve ser mais gravosa. Indemnização às suas vítimas, se for caso disso, e obrigação de realização trabalho útil, para pagar a hospedagem que não deve ficar a cargo de quem gosta de viver em conformidade com as leis.
A política de defesa dos coitadinhos tem de acabar. O que é preciso é atender, é defender as vítimas.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor