Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

«A FORÇA DA MUDANÇA»

João Gonçalves 20 Set 08



Totalmente "obamizado", Sócrates apareceu em Guimarães como os velhos apresentadores dos eurofestivais da canção. De camisa aberta e suada, o secretário-geral do PS estava eufórico como quem conta os votos dos diversos países para apurar um vencedor. Mais do que a música do Gladiador, servia melhor ao cenário o recente Mamma Mia e os sons dos Abba. O espectáculo até contou com a presença desse extraordinário animador político que é o sr. César, dos Açores, prenhe de gravitas insular e disposto a gastar na sua reeleição uma pipa de massa. Comovedor, sem dúvida. Sócrates deu de barato que "o país está cansado da falta de ideias e de ambição", garantiu o "rumo" e apresentou o PS como "a força da mudança". Como de costume, o teleponto que lhe prepararam ignorou duas ou três banalidades. A primeira banalidade é o mundo. O PS tem uma enorme dificuldade em lidar com um mundo que não parece compreender as "ideias" e a "ambição" do seu secretário-geral. O mundo está errado. A contingência é uma invenção filosófica. Sócrates é que sabe. A segunda banalidade é o país. O país acolhe um bando de ressabiados e de má-línguas que não percebem a "força da mudança" que é o PS e o incomparável timoneiro que constitui o seu secretário-geral. O país, como o mundo, não tem "ideias" nem tem "ambição". Finalmente, e incluídos no referido bando, estão os partidos da oposição - uns histéricos, outros silenciosos - , isto é, igualmente "sem ideias nem ambição". No final dos anos 70, Vasco Pulido Valente publicou um livro intitulado O País das Maravilhas. Reunia crónicas dos anos em que Soares foi chefe do governo. Nessas crónicas, editadas originariamente em jornais, VPV tentou explicar, em vão, a Soares que não levasse o país tão alegremente para o fundo. Talvez conviesse a Sócrates, com as devidas adaptações, ler esse livrinho precisamente por causa das referidas banalidades: o mundo e o país. O circo de Guimarães é apenas uma pequeníssima amostra do "estilo" de propaganda que nos espera até Outubro de 2009. Há quase treze anos, salvo o miserável interregno de três da direita, que somos governados por essa fantástica "força da mudança" que é o PS. Treze anos, notem bem. Por isso, o que é que o PS e Sócrates querem "mudar" afinal? Mudá-los a eles?

11 comentários

De excrente a 21.09.2008 às 00:22

Com o tratado de Lisboa na mão - qual Camões 'salvando' os Lusíadas - o Sócrates, baseado num plano tecnológico 'in' simplex, 'salvará' os Lusitanos para uma vida melhor, nas calendas portuguesas que, para quem não sabe, são 'mais compridas' do que as gregas.

A par da actual política de embuste, estão as 'mimosas' declarações do Menezes ; POR FAVOR (GRANDE) MANDEM CALAR ESSE homem DUMA VEZ POR TODAS.

De Anónimo a 21.09.2008 às 00:30

O País vai mudá-los daqui a um ano dando-lhes o gigantesco pontapé no traseiro que merecem.Entretanto há dois que de imediato merecem levar o tal pontapé no traseiro seja lá de quem fôr.O casal Pinho-Sabastião uma união de facto que causa o maior escândalo publico.É preciso regular a regulação.

De T? a 21.09.2008 às 01:02

Por causa da minha mulher, apenas por razões profissionais, tive o prazer de ver um fantástico Socrates, cheio de ideias que resvalam para longe da realidade.
Percebo que ele não esteja perto do Pais real por que ele e os seus amigos estão bem na vida, garantidos profissionalmente e com reformas asseguradas.
Assim é o que o rodeia e assim deve ser tudo, um ponto de vista umbilical.
Assim eu também achava que isto está bom e recomendasse.

De Fado Alexandrino a 21.09.2008 às 01:14

Lastimo ser a ovelha negra.

Olhando para as oposições Sócrates só precisa de não fazer nenhuma asneira estrondosa e que nenhum grupo de maluquinhos se lembre de fazer qualquer atentado.

Sentado em cima da RTP e com um belo saco de inaugurações verdadeiras e falsas para fazer está no seu elemento natural.

De Anónimo a 21.09.2008 às 01:30

Sabastião faz tudo,tudo,tudo/Sabastião faz tudo o que o Pinho quer/Sabastião engole tudo sem gemer/E ainda agradece à mulher(do Pinho).Canção popular portuguesa adaptada à força da mudança.Bibó Xuxialismo Modernaxo!

De joserui a 21.09.2008 às 02:20

"Mudá-los a eles?"
Excelente observação. Mas repare em duas coisas: Primeiro o homem é todo Obama, mas o sentido da sua mudança é "McCainiano", também ele todo mudança nos EUA.
Segundo, com a política reduzida a slogans e de preferência de uma palavra só, não vá a populaça perder o sentido à coisa, mudando o primeiro ministro, o que muda realmente? -- JRF (http://www.sargacal.com/)

De António Pereira a 21.09.2008 às 11:00

Estimado João, os meus respeitosos cumprimentos;
Da parte que me toca, contribuirei, com o meu voto, para mudá-los. Falta saber depois é se o País muda. Não vejo isto bem. A coisa está mesmo pobre. Pobre de gente capaz. Os capazes, que os há, há já muito tempo que se divorciaram da política. No entanto, esses, têm o dever e a obrigação de salvar este Portugal, que desde há muitos anos a esta parte tem sido espoliado por uns quantos em proveito de meia dúzia que se julga dono e senhor deste retângulo a que ficámos reduzidos.

De lusitânea a 21.09.2008 às 15:49

Sócrates o grande africanizador.O missionário que ombreia com padre António Vieira, protector dos indios, mas agora de africanos.

De Anónimo a 21.09.2008 às 16:42

A força da cagança de Sócrates é de facto imparável.O País submisso e obrigado verga-se e agradece.Bem haja!

De Anónimo a 21.09.2008 às 18:32

Três anos de direita em 13 anos da recente história dos governos de Portugal!!! Pois, de facto, por isso mesmo. Tá a ver, não estã? Mas há algo de sinistro nisto. Porf falar em coisa "sinistra", assim, do género, "Il Cavaliere". Bom, ainda me "Rio" com esta merda toda... embora sobre "Leite" derramado valha pouco a mais sabuja lágrima de "Coelho" de passo apressado. Bom, chega de fábulas, o pior desta merda toda é que ainda estamos a milhas de perceber devidamente o que nos diziam os "Pré-Socráticos". Eu acho que o país está fodido há muito tempo. Já nada me admira. Só quando as pessoas, todas as pessoas, que se levantam pelas seis da manhá diariamente para ir buscar ao fim do mês os seus 500 euros derem conta da sua finitude, que a Festa acaba em pouco tempo, que esta merda de nada vale, que o esforço do trabalho é uma cagada organizada por uns filhos da puta para os convencerem a querer comprar frigoríficos, só quando isso acontecer, esta merda toda se poderá reorganizar. Mudar o paradigma ou recomeçar a partir de 1789, embora com atalhos em diante, muitos... enfim... divirtam-se que eu, por mim, já dei conta há muito tempo que isto só lá vai à mocada.

Comentar post

Pág. 1/2

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor