Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

AS RAZÕES DO SR. OLIM

João Gonçalves 19 Jul 09


«Por razões anatómicas, os homens estão mais expostos a doenças graves que possam ser transmitidas» e vai daí o sr. Olim, presidente do Instituto Português de Sangue e autor desta sublime conclusão, deduziu que os homossexuais masculinos não podem dar sangue. Haja uma alma caridosa (ou melhor, duas) que leve o sr. Olim até um quarto (de preferência escuro) e lhe explique que "as razões anatómicas" nada têm a ver com "exposições" a isto ou aquilo e vice-versa. E outra que o retire imediatamente da chefia de um organismo pago por todos nós para nos servir. Por razões de higiene mental.

20 comentários

De radical livre a 19.07.2009 às 06:54

somos irmãos segundo o Genesis
respeito os seus escritos mas com os seus conhecimentos não o aconselho a entrar num campo que desconhece.

sinto-me mais seguro afastando factores de risco
do que agradar ao politicamente correcto

De Anónimo a 19.07.2009 às 08:56

Leio sempre o seu blog, no qual aprecio a contundência esclarecida. No entanto, relativamente a este berreiro que se gerou sobre a questão da dádiva de sangue por homossexuais masculinos, permita-me dizer o seguinte:
- O Dr Olim tem uma manifesta falta de jeito comunicacional, facto particularmente relevante numa matéria com este potencial de melindre.
- A realidade não é anatómica mas sim fisiológica. O que hoje se sabe é que o coito anal ( homo ou hetero) é, por questões de fragilidade da mucosa e detalhes de irrigação local, a prática sexual mais susceptível de transmitir doenças.
- É injusto alocar a questão como grupo de risco, onceito este abandonado há duas décadas
-Era previsível a reacção de políticos e organizações não partidárias a qual tem sido menos esclarecida e esclarecedora que o desejável. Há muita emoção e demagogia à mistura, a qual até comporta um risco de se desvirtuarem as referências de cidadania esclarecida, onde reside a grande plataforma de segurança do sangue
- Por último, tenho visto com preocupação algumas insinuações sobre as análises efectuadas ao sangue em Portugal. Para que conste em definitivo, em Portugal todo o sangue é analisado e temos em termos analíticos sangue com o maior indíce de segurança que se pratica no planeta. Com ou sem dádivas de homosexuais masculinos.

De Manuel Brás a 19.07.2009 às 10:51

A decisão ministerial
é cega e discriminadora,
a razão demencial
de astúcia confrangedora.

Uma filosofia atravancada
em princípios vexatórios,
uma política barricada
em valores proibitórios.

O estado indignado
da mais pura sensatez,
um grupo declinado
por tamanha desfaçatez!

De Anónimo a 19.07.2009 às 11:12

Mais uma imagem chocante, Dr. João Gonçalves!? Meu Deus, quando é que isto tudo irá parar?

De Anónimo a 19.07.2009 às 12:44

Não tenho opinião formada sobre este assunto. Recuso geralmente o politicamente correcto, quando essa recusa não é manifestamente estúpida. Não sei se é este o caso, por isso me calo.

Mas não posso deixar de comentar um comentário:

Lembro ao anónimo das 11:12 AM que este blogue irá parar com certeza onde o respectivo proprietário e produtor quiser, dentro das regras e da lei vigentes. Ele não me incumbiu de portar a sua voz nem passou qualquer procuração, mas é de bom senso pensar que, quando as casas dos outros estão abertas para nós entrarmos, se entramos e não gostamos... não voltamos.

PC

De Gumersindo Pinela a 19.07.2009 às 13:43

Parece-me que, desta vez, não acertou, JG. Acontece aos melhores.
Há razões de natureza científica que o empirismo desconhece.

De dorean paxorales a 19.07.2009 às 13:48

"Factores de risco" x "politicamente correcto"?

Se seguirmos a sua própria argumentação, o radical livre também deveria abster-se de comentários.

De dorean paxorales a 19.07.2009 às 14:20

Caro Gumersindo Pinela,

Quais são essas "razões de natureza científica"? P.f., esclareça-nos.

De yodleri a 19.07.2009 às 14:23

Imagem chocante?!... Para alguns será uma espectacular foto a preto e branco.
Não estará o choque na sua, (quase dizia perversidade), mente?
Quanto a razões de natureza científica, se elas existem, porque é que não são dadas a conhecer como argumentação?...
E repare-se que eu não sou a favor do homossexualismo (nem contra), mas se se aceita este como um facto e se legisla em torno dele, temos que ser coerentes no seu manusear total e não apenas parcial.

De Ritinha a 19.07.2009 às 15:32

As doenças infecto contagiosas não atingem aleatoriamente a população e é possível identificar grupos cujos membros têm maior probabilidade de as contrair.

A propaganda tem-nos vindo a "ensinar" que doenças como a SIDA não são uma doença de grupos mas de toda a população. Sempre que alguém alega que os dados mostram que ser membro de um grupo implica ter um risco maior é-lhe imediatamente reafirmado o dogma de que “não há grupos de risco, há quando muito, comportamentos de risco”, em vez de analisarem os dados que nos mostram que, no caso da SIDA, existe uma diferença estatística relevante entre grupos e comportamentos de risco.
Não falar em grupos de risco não muda os factos.
Mostram-nos as estatísticas que
homens que fazem sexo com homens vêem a sua probabilidade de contrair HIV multiplicada por 19 em relação à população em geral.
Depois do post anterior, da "leviandade" seria de esperar que o João, que não necessita de almas caridosas que o ensinem, tivesse pensado sozinho um pouco mais antes de ter escrito esta posta.

Comentar post

Pág. 1/2

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor