Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

RETRATO DO NEO-FASCISMO SOCRÁTICO

João Gonçalves 24 Mar 11

«Era assim que tudo fatalmente acabaria. Com um primeiro-ministro acossado e em fuga, recorrendo a todos os truques para falsificar a sua responsabilidade, vitimizando-se e com um PS domesticado e desesperado por salvar o que resta. Quem quiser perceber a manobra fugitiva de Sócrates que leia um texto do cientista político espanhol José Maria Maravall “Responsabilidade e manipulação” (está disponível na Internet). O caso estudado por Maravall é a conduta do PSOE espanhol nos anos 80. Para manipular o processo de responsabilização política pelos eleitores, os media foram apertados; escondeu-se informação relevante que permitisse acompanhar o Governo; falsearam-se os resultados das políticas governamentais; o partido começou a viver com férrea disciplina e centralismo para aparecer artificialmente unido na crise, culpou-se a oposição pelo que fez e não fez; o Governo apresentou as suas políticas como necessárias e inevitáveis. Sócrates abraçou em absoluto esta retórica da manipulação da responsabilidade. É a sua única saída. A responsabilidade não é dele, é de outros. A crise não é dele, é de outros. Muito haverá para dizer sobre este período deletério que Sócrates encarna na nossa política. Um dia perguntaremos como foi possível.»

Pedro Lomba, Público

28 comentários

De rui a 25.03.2011 às 08:10

não encontrei na Internet o texto de José Maria Maravall "Responsabilidade e Manipulação". Alguém pode "postá-lo" para termos uma base teórica que contribua para desmascarar, a título póstumo, o nosso Grande Manipulador? obrigado
Rui C, Lisboa

De Anónimo a 25.03.2011 às 10:43

Pois. Mas quando se vê a SrªMerckl e os parceiros a fazerem um rasgado elogio ao nosso primeiro, alguém fica mal na fotografia: se os ditos parceiros, se o Pedro Lomba com este escrito.

De Anónimo a 25.03.2011 às 12:52

...e ao fim do primeiro dia... a comunicação do partido soçobrou, neutralizada, completamente destroçada, revelando amadorismo, falta de estratégia, de comando unificado... perante o flanco desguarnecido por um MRelvas, incontinente verbal, cheio de inoportunidade e desapropriado no conteúdo e na forma/imagem, o adversário avançou com três vedetas rápidas: SPereira/SSilva/Jlello, apoiadas por um Medina, recorrendo ao arsenal de armas de destruição anti-credibilidade, utilizando torpedos vários – imaturidade, infantilidade, incapacidade, incompetência, sofreguidão, e outros -, com apoio de uma pseudo-constitucionalista Meireles, saída ninguém sabe de onde, como franco atiradora contra o PR , revelando uma máquina altamente profissional, eficaz e cheia de poder ainda intacto... só faltam os intelectuais de serviço Marcelos e Pachecos para se morrer na praia...

De Anónimo a 25.03.2011 às 13:45

Pinto-de-sousa é o típico psicopata narcisista e manipulador que, mais tarde ou mais cedo, acaba por praticar crimes; este tipo de delinquentes enche (ou deveria encher...) as cadeias. Este tipo de criminoso é - justamente e quando a Justiça funciona normalmente - afastado da sociedade. Mas pinto-de-sousa é primeiro-ministro e interlocutor de Frau-Merkel. 'Agora' já não interessa a existência de partidos, órgãos de soberania, democracia, constituição: dizem-nos (são-nos dadas ordens) de fora o que fazer, quando e como. Como estamos feitos em cacos, dependentes, envergonhados, pobres e miseráveis, é certo que apenas somos uma província, um território bárbaro sem direito a falar ou a co-decidir na Europa; a Independência - se é que Ela interessa a alguém - só será assim recuperada com a queda do império ou a morte clínica dos credores. Mesmo que 'isto melhore daqui a uns anos' tratar-se-á sempre de uma aparência. O Reich terá sempre algum Quintus Sertorius da Baviera com residência em Lisboa, ali à Estrela ou ao Restelo. Como a Ângela ficou de mau-humor com o episódio parlamentar na AR, berrou ao telefone (ou cara a cara) e ordenou ao fraco-PSD um PEC-V por via verbal - que Relvas se apressou a babujar alarvemente e com o confuso-e-trémulo beneplácito de Passos. Há dúvidas?

Ass.: Besta Imunda

De Anónimo a 25.03.2011 às 13:49

Todos, mas todos, só sabemos conjugar o verbo QUERER. Acabou. Toca a conjugar o verbo PEDIR sob pena de, já em Abril, não haver salários na função pública + empresas públicas + pensões. E que não nos passe pela cabeça que isto é ameaça teatral. Quando às contas conhecidas juntarmos as menos conhecidas e as desconhecidas há que preparar calmantes para não morrer de susto porque chegaremos a 3 vezes o PIB. Tr~es vezes o PIB são 300%. Preparemo-nos para trabalhar, gastar menos, exigir menos e poupar mais. Comecemos a dar o exemplo aos mais jovens: zero de telemóvel, zero de discoteca, zero de concertos, andar a pé
Foi o que fez a minha geração que só trabalhou, fez a guerrra, criou os filhos e agora está a ver isto muito mal parado.
Aos desempregados agarrem o que aparecer desde lavar pratos ou escadas até à construção civil porque subsídio vai diminuir em tempo e montante. Admirados? Só se for porque vai ser pior do que antecipo.
Ah! E deixem de descarregar bílis no Sócrates e companhia que mais não foram do que nossos companheiros na irresponsabiliadde em que vivemos nos últimos 20 anos.
João

De Cáustico a 25.03.2011 às 15:59

Assisti na Sicn a um debate entre Aguiar Branco e Assis.
A dado momento Aguiar Branco falou das mentiras do grande canalha. Assis mostrou-se incomodado e tentou, pobrezinho, fazer crer que o grande canalha não mente.A peste está no grande canalha mas os canalhinhas que o rodeiam não lhe ficam atrás.

De hajapachorra a 26.03.2011 às 00:28

Claro que Manuela era melhor, claro que passos é melhor, qualquer ser humano com cinco réis de honestidade e um dedo de inteligência é infinitamente melhor do que o equívoco sócrates.

De Anónimo a 30.03.2011 às 11:42

Penso que o artigo mencionado é o seguinte:
www.march.es/ceacs/ingles/publicaciones/working/archivos/1996_92.pdf

Comentar post

Pág. 3/3

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor