Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

RETRATO DO NEO-FASCISMO SOCRÁTICO

João Gonçalves 24 Mar 11

«Era assim que tudo fatalmente acabaria. Com um primeiro-ministro acossado e em fuga, recorrendo a todos os truques para falsificar a sua responsabilidade, vitimizando-se e com um PS domesticado e desesperado por salvar o que resta. Quem quiser perceber a manobra fugitiva de Sócrates que leia um texto do cientista político espanhol José Maria Maravall “Responsabilidade e manipulação” (está disponível na Internet). O caso estudado por Maravall é a conduta do PSOE espanhol nos anos 80. Para manipular o processo de responsabilização política pelos eleitores, os media foram apertados; escondeu-se informação relevante que permitisse acompanhar o Governo; falsearam-se os resultados das políticas governamentais; o partido começou a viver com férrea disciplina e centralismo para aparecer artificialmente unido na crise, culpou-se a oposição pelo que fez e não fez; o Governo apresentou as suas políticas como necessárias e inevitáveis. Sócrates abraçou em absoluto esta retórica da manipulação da responsabilidade. É a sua única saída. A responsabilidade não é dele, é de outros. A crise não é dele, é de outros. Muito haverá para dizer sobre este período deletério que Sócrates encarna na nossa política. Um dia perguntaremos como foi possível.»

Pedro Lomba, Público

28 comentários

De Anónimo a 24.03.2011 às 14:39

"Um dia perguntaremos como foi possível." Perguntaremos como sempre temos perguntado postumamente. É a história da Humanidade.

De Anónimo a 24.03.2011 às 14:50

Quando há dias deixei aqui as características de um "emotional manipulator" não o fiz com a intenção do insulto, mas é que há pessoas que têm as características todas muito vincadas, principalmente a sétima: «Emotional manipulators have no sense of accountability. They take no responsibility for themselves or their behavior - it is always about what everyone else has "done to them"». Estas pessoas geram preocupação, requerem atenção e vigilância. Elas nem têm culpa. Está-lhes no sangue e no ADN.

De Anónimo a 24.03.2011 às 14:57

A oposição que se prepare para uma campanha sem se esquecer que o primeiro round foi quase exactamente como José Sócrates queria. Que não lhes passe pela cabeça que isto não faz tudo parte de um plano de gente normal porque Sócrates e Silva Pereira não são quem as pessoas pensam. Até o senhor incendiário da AICEP vai de modo muito distinto na cantiguinha do PS. Imagine-se agora os apóstulos da comunicação social que colocaram Guterres no poder.

De JSP a 24.03.2011 às 15:07

Com todo o respeito, creio que a questão de fundo não é essa - mas sim a existência de um "caldo de cultura" que permite a um reles vigaristazeco, ignorante aldrabâo de feira, com todas as "qualidades" à vista (desarmada...) do respeitável público,ascender a "Pm" rodeado da respectiva quadrilha,directamente proporcional ao bípede.
E semelhante corja não só é eleita como, passado tempo mais que suficiente para se comprovar a sua corrupção,incompetência, nepotismo,roubalheira ( oficial e e oficiosa )é reeleita por este cândido e perspicaz rebanho de que todos fazemos parte...

De Anónimo a 24.03.2011 às 16:45

Agora Sócrates fugiu... Aha! Que mais lhe irá acontecer nas férteis mentes dos pequeninos da direita?

De E esta?! a 24.03.2011 às 17:04

Num texto na sequência da demissão de José Sócrates, um blogue da revista americana Forbes diz que o líder da oposição é o socialista Manuel Maria Carrilho.

De Alexandre S. a 24.03.2011 às 18:37

Devo dizer que estou hoje triste.
Não porque o governo (com o qual não tenho quaisquer afinidades) tenha caído. Não é por isso.
É por ver como se está a reagir a esta situação.
É por ver (e constatar mais um vez) a pequenez, o provincianismo e a mera “partidarite” da nossa classe política. Toda ela. Da direita à esquerda.
É por ver que, desde a blogosfera á conversa “de rua” se insistem nos mesmos e estafados chavões e nas mesmas personagens e respectivas “prescrições” que nos trouxeram a esta deplorável (passe o eufemismo) situação.
Toda esta pouca-vergonha e este irrealismo bacoco provocam, para além de tristeza…espanto.

Este país (blogosfera incluída) não vive no mundo real.
Querem ver o mundo real?
Este é o MUNDO REAL:
http://www.youtube.com/watch?v=3ozuLHP7AYw

Assim. Sem mais. Nú e crú.*
A Europa (e bem) começa a perder a paciência com tanta cegueira, com tanta “partidadrite de parvónia” (os “tachinhos” e mais os “cargozinhos” e as posições nas “distritaisinhas”, etc..) e com tanto irrealismo.
Para bem de todos nós espero que a Europa perca a paciência no mais curto espaço de tempo possível pois, pelo que vejo, será a única maneira de um acordar.
Seria bom que todos se convencessem de que com Sócrates ou sem ele, com Passos Coelho, com Portas , com o PS, o PSD ou qualquer outro partido faremos, doravante, apenas uma coisa: o que nos mandarem.

*para aqueles que virão com a conversa da “soberania” e do “orgulho” recordo apenas um facto muito simples: um país que não emite a própria moeda e, por isso, deixa de ter controlo da sua política monetária perde, quer se goste quer não, uma enorme fatia da sua soberania.
No caso de uma União Monetária como esta passa a vigorar essencialmente uma lei: a do mais forte.
É a vida.

De Anónimo a 24.03.2011 às 18:51

SÓCRATES OBTERÁ UMA ESMAGADORA MAIORIA ABSOLUTA.

De Anónimo a 24.03.2011 às 19:21

Senhor João Gonçalves. Vi-o outro dia. Acho que bem podia tomar um banho de vez enm quando.

De Anónimo a 24.03.2011 às 20:43

Hoje estou pessimista! Está a cheirar-me a esturro, a conversa do pessoal da "comunicação"... Será que esta manada de bovinos vai voltar a pôr "lá" o ranhoso?

PC

Comentar post

Pág. 1/3

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor