Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

Portugal precisa de um governo diferente

João Gonçalves 15 Ago 22

2459EECB-15A3-49EC-BF64-810EE45934F6.jpeg

Não estou preocupado em ser "popular". Muito menos no seio de qualquer partido, incluindo o PSD. É claro que, só a circunstância de ter um novo líder depois da catástrofe Rio, bastaria para, à direita e ao centro-direita, dar um voto (até amigo) de confiança ao Luís Montenegro. No meio do solipsismo absoluto socialista, do desaparecimento do CDS e da arrogância infantil da "nova direita", pede-se mais responsabilidade política e moral ao PSD. Julgo que foi esse o sentido fundamental da intervenção do líder do partido no Algarve: ser, sem ambiguidades, e com equipa à altura, o líder da oposição. Por outro lado, a presença da única figura com autoridade política sobre a direita toda no Pontal, ajudou a esta percepção. Refiro-me a Passos Coelho, evidentemente, e a umas suas declarações lá que passaram quase despercebidas. "Portugal vai precisar, não tenho dúvida nenhuma, de um Governo diferente daquele que temos e na altura própria os portugueses irão pronunciar-se sobre isso”. Não estar na vida política activa, como ele reiterou, é uma coisa. Outra é estar do lado certo das coisas e dizê-las com a claridade e a autoridade de uma biografia. Sim, o PS herdou, nesta década, um país diferente, para melhor, e uma sociedade mais segura e afirmativa para o melhor e para o pior. Porque no "interregno" sem PS, Portugal foi tratado como um país adulto, confrontado com as suas responsabilidades, deveres e direitos, e não como um permanente jardim-escola de flores e de facilidades ilimitadas. E isso tem um nome: Pedro Passos Coelho. O PSD não pode fazer menos que honrá-lo. 

 

A estação dos parvos

João Gonçalves 15 Ago 22

Os anglo-saxónicos designam este período do ano pela "silly season". Em Portugal, não existe propriamente uma "silly season" delimitada pelo calendário ou pelas férias. É um contínuo. Portugal, dos pequeninos, vegeta numa estação única, permanentemente estúpida. Ou, parafraseando a jornalista Ana Sá Lopes, no "Público", trata-se de um país onde estão permanentemente a fazer de nós parvos.

https://www.jn.pt/opiniao/joao-goncalves/a-estacao-dos-parvos-15092753.html?fbclid=IwAR1mJDnxSe3T6k9lr6j6gOqMDJCU8OiA-_muF16PmUreechTSqbor5PVk58&fs=e&s=cl

 

 

 

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • O apartidário

    Por falar em discursos inconsequentes. No discurso...

  • marão

    INDUÇÃO CULTURA TUGA Gritem, esfolem-se, sofram e ...

  • O apartidário

    " A política vive num estado constante de conformi...

  • Anónimo

    Não vale a pena.

  • passante

    > acabaram as ideologiasSe acabassem não eram m...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor