Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

RÁDIO BLOGGER

João Gonçalves 27 Nov 08

Mais logo, no RCP, a partir das 23h, troco "impressões" com um ilustre militante do PS de Lisboa e membro do Câmara de Comuns. A avaliar por esta prosa, promete.

LELLO, UM IAGO DE PROVÍNCIA

João Gonçalves 27 Nov 08

«Se num primeiro momento houve quem visse no BPN uma espécie de Casa Pia do PSD, há agora quem, através dos Dias Loureiros de serviço, pretenda traçar o epitáfio do cavaquismo, colando o actual Presidente da República a uma "história de polícia" que, em última análise, traria à luz do dia o reverso do seu sucesso como primeiro-ministro. Esta subtil tese esconde, no entanto, objectivos bastante mais comezinhos, ocultando essencialmente a necessidade de fragilizar a única figura de Estado que goza de algum prestígio. Não por acaso, ainda esta semana, o dr. Lello, esse maître à penser do primeiro-ministro, se sentiu obrigado a negar a participação do PS na campanha de rumores e de insinuações que foi criada à volta do prof. Cavaco Silva. E por que haveria o PS de estar envolvido numa campanha destas? Para disfarçar a incompetência do seu governador do Banco de Portugal, que se considera alvo de um "linchamento público" só porque não foi capaz de exercer as suas funções? Para desviar as atenções dos péssimos resultados da sua política? Para que não se saiba que o fabuloso Teixeira dos Santos foi considerado o pior ministro das Finanças da Europa pelo Financial Times? Para silenciar a crise na Educação e os protestos dos professores? Ou, voltando ao princípio, para fragilizar uma das poucas vozes deste país que o Governo não consegue controlar? Se a resposta não fosse óbvia, o dr. Lello não se teria sentido obrigado a desmenti-la. Há desmentidos que se desmentem a si próprios.»

Constança Cunha e Sá, Público

BENGALADAS

João Gonçalves 27 Nov 08

Alfredo Barroso regressou aos tempos em que pretendia desfilar no Chiado à espera de encontrar Manuel Maria Carrilho para lhe enfiar umas bengaladas. Também sou adepto desse saudável "método fin de siècle" apenas divergindo profundamente acerca das cabeças a alvejar. Barroso está, desde os anos Guterres, naquele clássico dilema do filósofo: sempre o mesmo querer e não querer o mesmo. Não vai tão longe como Alegre porque, ao contrário deste, não tem público. De resto, tem sempre o cuidado de terminar as suas bengaladas "virtuais" no PS de Sócrates com uns mimos "correctos" contra o PSD e, agora, contra Cavaco, um hábito que vem dos tempos em que ele, o seu tio e outros cortesãos se passeavam nos jardins do Palácio de Belém em cogitações, meio divertidas, meio sérias, sobre o que é que haviam de arranjar para "chatear o gajo". Dedique-se antes ao Camilo.

Tags

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor