Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

SIGNIFICANTE E SIGNIFICADO

João Gonçalves 18 Nov 08

Que tremenda falta de jeito. Bem avisei que a credibilidade, por si, é curto. Está na hora do JPP proporcionar umas conversas com a senhora sobre os "clássicos". Por este andar, não chega ao Natal. Isto, porém, não desculpa a intervenção idiota do ex-comandante de bandeira da Mocidade Portuguesa Alberto Martins, hoje infeliz líder parlamentar do PS, que "acusou" Ferreira Leite de "pulsões autoritárias". A senhora quis significar que não se "reforma" nada nem ninguém, em democracia, contra a vontade dos "reformados". Não é manifestamente, uma ironista. Apenas isso.

Adenda: A SIC-Notícias tem previsto um "debate" - seguramente entre os seus papagaios habituais - sobre as "declarações" de Ferreira Leite. Com isto, ninguém prestou atenção à parolice governamental que fez deslocar um 1º ministro, cinco ministros e cinco secretários de Estado a uma denominada "feira tecnológica nacional", a nova Golegã sem cavalos mas com "Magalhães" por todo o lado. Esta gente é que está no poder. Não é a outra senhora. Um pormenor insignificante para os ranchos folclóricos de diversas proveniências (Menezes já fez a competente prova de vida) sempre prontos a arrear uma tunda em tudo o que mexe contra Sócrates. Força.

Adenda-2: José Medeiros Ferreira, não lhe fica bem fazer de comentador residente da SIC-Notícias. Acha mesmo que alguém está interessado em "paralisar", nem que seja por seis meses, uma democracia paralítica? Em matéria de densidade democrática, digamos que o secretário-geral do seu partido não é propriamente um exemplo de manual. A dra. Ferreira Leite não é do métier (V. tem razão quando explica que não foi por acaso que Barroso não a indicou em 2004) mas, certamente, não traz a reacção escondida na malinha de mão.

UMA SÍNTESE PERFEITA

João Gonçalves 18 Nov 08

«O problema deste Governo é querer fazer reformas com ideias superficiais.» Da Luísa.

«HÁ UM MOMENTO EM QUE TUDO MUDOU»

João Gonçalves 18 Nov 08


Há um momento em que tudo mudou
e ainda tudo se move como se movia.
Um momento em que barcos veleiros
atingem os portos com mercadorias
e já um veloz barco de caldeira
acossa um capitão demandando outra ilha.
Um momento para a ordem antiga
suster um mando que não é governo,
saudar com taças os que vão perder,
os que vai perder, os que vão perdê-la.
E a ordem nova caminha por vitórias
para esse holocausto, por essa quimera
que nos faz mudar o que já viveu,
que nos faz viver o que já mudou.


Joaquim Manuel Magalhães, Segredos, Sebes, Aluviões, 1985

Tags

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor