Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

NACIONALIZADO...NOSSO?

João Gonçalves 2 Nov 08


O dr. Constâncio, aquela eternidade pastosa que "governa" o Banco de Portugal, descobriu agora que o BPN realizou "operações de centenas de milhões de euros que eram clandestinas". Já que as ditas "operações" respeitam a períodos em que nem o dr. Cadilhe nem o o dr. Vakil eram administradores do banco, tal quer dizer que a supervisão pela qual Constâncio é responsável há uma pipa de anos falhou. O BPN andou "à solta" até não poder mais. Convinha, aliás, contar a sua história e perceber quem é que passou pelas cadeiras do banco desde que ele foi criado. Parte significativa do regime não vai, com certeza, gostar de se rever ao espelho.

OUTRA LISBOA

João Gonçalves 2 Nov 08

Esta prosa de Tomás Vasques sobre o Porto de Lisboa, à Rocha do Conde de Óbidos, apesar de passar ao largo da Liscont/Mota-Engil, vale a pena ser lida nem que seja porque está muito bem escrita e, sobretudo, "vivida". Não é todos os dias que se lêem "postas" assim.«Era um tempo em que eu, com 18 anos, de fato-macaco, palmilhava a zona, à hora de almoço, à procura da refeição mais barata. E por lá nunca encontrei as outras «pessoas», aquelas que , hoje, não querem que os contentores lhes ofusquem as vistas . E, muitos deles, têm a minha idade. Os cais, os guindastes, as gaivotas, as tascas, o rio e o cheiro a maresia eram só «nossos». Naquele tempo, aquelas «pessoas», que hoje querem contemplar as vistas, não se queriam misturar com operários a cheirar a nafta e estivadores a cheirar a suor. Mas, hoje, Lisboa já é das «pessoas», como é de bom tom e democraticamente aceite.»

Tags

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor