Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

À MEDIDA DELE

João Gonçalves 16 Out 08

O sr. Gilberto Madaíl, da FPF, apesar de ter deixado de pintar o cabelo, não melhorou a prestação geral. No fim de uns comentários sui generis sobre um jogo da selecção que ele abandonou por "motivos de ordem fisiológica" (sic), disse que pequenos resultados podem conduzir a uma pequena federação com menos dinheiro. Afinal, a uma federação à medida dele.

Tags

ESTE CÉSAR QUE OS RODEIA

João Gonçalves 16 Out 08


Chego a casa, olho para a televisão e vejo o sr. César. O sr. César e a mulher de César, ambos nas ruas dos Açores em campanha. Os acólitos de César agitam bandeiras do PS e da Região Autónoma. Nem uma nacional. Depois César concedeu umas palavrinhas aos jornalistas. Disse que o do PSD era "impreparado" e que não podia governar. Também disse que sabia mais inglês do que o outro. César é, não sei se sabem, uma elite da nossa democracia. Os nossos papagaios continentais, sempre tão atentos a Jardim, não prestam a devida atenção a esta insuflada criatura. No domingo, ele e a sua senhora continuarão donos das ilhas, indiferentes ao que se passa em redor como se eles fossem o oceano. Os açorianos estão literalmente rodeados de César por todos os lados. Que lhes faça bom proveito.

A BOLEIA

João Gonçalves 16 Out 08

Parece que José Pacheco Pereira vai aproveitar o seu "tempo de antena" na Quadratura do Círculo para desancar a hipótese Santana Lopes em Lisboa. Faz mal. O assunto ainda não deixou de ser "doméstico". Ninguém ouviu uma palavra a Ferreira Leite sobre Santana. Apenas linhas e "bocas" nos jornais. Por outro lado, na Quadratura senta-se António Costa, o mais do que provável opositor de qualquer candidato do PSD em Lisboa. Não é, por isso, o melhor lugar para fazer "doutrina". Seria, por exemplo, mais interessante JPP confrontar Costa com o "património disperso" de uma Câmara que ele "gere" à bolina e de forma medíocre. Todavia, Costa e Pacheco têm um "laço" que vem de Loures, de umas frustradas autárquicas para ambos. Foi o tempo do burro e do Ferrari, uma corrida idiota inventada por Costa para provar não sei o quê. O que importa, JPP, é V. não lhe dar, de novo, uma boleia à conta da sua azia "santanista".

UMA CRISE LENITIVA

João Gonçalves 16 Out 08

«A par desta súbita conversão aos valores do socialismo, o primeiro-ministro anunciou gloriosamente uma longa série de iniciativas: o exercício, que ganhou lastro, esta semana, com a apresentação parcial do Orçamento, nasceu há cerca de quinze dias, com o anúncio, na Assembleia da República, de três grandes medidas. De então para cá, a crise internacional transformou-se numa espécie de totoloto governamental: se, por um lado, permite disfarçar os problemas internos que nunca foram resolvidos, por outro, oferece condições únicas para abrir os cordões à bolsa e satisfazer, num ano eleitoral, os interesses dos mais variados sectores da população. Dos inquilinos aos senhorios, passando pelos funcionários públicos, pelos banqueiros ou pelos camionistas, são poucos os "privilegiados" do passado que não são agora recompensados pelos "privilégios" que injustamente lhe foram retirados. Em suma, a crise internacional acabou por ser o balão de oxigénio de que o Governo necessitava para fazer frente às próximas eleições legislativas. A crise dispensa uma remodelação, a crise esvazia os hipotéticos conflitos com o Presidente da República, a crise oferece uma vida nova para além do défice, a crise restabelece a autoridade do primeiro-ministro e a crise dispensa as críticas irresponsáveis lançadas pela oposição. Não foi por acaso que, na terça-feira, o Governo ficou a falar sozinho enquanto a oposição se arrastava pelo Parlamento, dependente de uma pen que "até o Magalhães abria" e de um documento "incompleto" que impedia qualquer análise sobre o Orçamento. Isso só foi possível porque este Governo, determinado e corajoso, tem uma estratégia para o país que não se compadece com derrotismos perniciosos.»

Constança Cunha e Sá, Público

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor