Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

O IMPERATIVO CATEGÓRICO DA REALIDADE

João Gonçalves 16 Jan 08

«Sócrates deve estar feliz, conseguiu uma brutal alteração da distribuição dos rendimentos em favor dos mais ricos na esperança de daí vir crescimento económico e não só não teve que enfrentar grandes perturbações sociais como ainda se diz de esquerda e defensor de um estado social que só ele imagina. Sócrates continua a acreditar que um país de pobres é a fórmula adequada para que o país venha a ser mais rico, pouco se preocupando com o facto de a riqueza assim conseguida ser apenas de alguns.»

in O Jumento
Alguns bloggers da "esquerda moderna" - uns modernaços, na verdade - decidiram criar uma espécie de "cadeia da sorte anti-fascista" porque parece que há gente preocupada em saber se Sócrates é ou não é fascista, se a proibição de fumar em certos sítios releva de uma atitude "nazi" ou se o dr. Nunes da ASAE é a versão James Bond do Major Silva Pais. Eles gozam com isso e, à boa e respeitadora maneira, denunciam os prevaricadores. Já que gostam tanto "disto", os referidos bloggers fariam melhor em esclarecer os seus leitores acerca da "ideologia" do regime e, em particular, do "querido líder" em vez de andarem a catar adjectivação sem qualquer tipo de importância semântica ou outra. Não há, no activo do regime, ninguém com categoria político-intelectual para ser tão veementemente catalogado disto ou daquilo. É que "isto" - esta choldra - nem sequer de fascismo pode ser apelidado. Se não percebem esta evidência, metam urgentemente explicador.

O OXIMORO DE MENEZES

João Gonçalves 16 Jan 08

Dei-me conta que o dr. Menezes, à semelhança do que tinha feito em relação às "trocas baldrocas" partidárias entre a CGD e o BCP, também acha que o PSD deve ter comentadores "oficiais" nas tv's, assim como o PS. Até sugeriu o autarca de Ílhavo e o dr. Seguro do PS, duas manifestas "esperanças" da democracia. O dr. Menezes - e os seus congéneres de outros partidos, todos filhos dilectos da plutocracia em vigor - entende que tudo é partidarizável e, de preferência, repartido à milésima entre o PS e o PSD. Ao mesmo tempo que dizia isto, também reclamava o fim da "pactologia" central para afimar o seu PSD "fracturante". O oximoro do dr. Menezes é apenas mais uma pedra que ele coloca no bolso do casaco para mais depressa ir ao fundo.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor