Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

ENTRETANTO...

João Gonçalves 4 Jan 08

... a liberdade vai sendo podada pelos jardineiros do corpo social. O regime do PS facilita a vida aos humilhados: são sempre estes pequenos tiranetes os que mais humilham. Dito de outra forma: «que se lixe a civilização da higiene sempre que colida com a civilização da liberdade.»

Adenda: Os "camaradas" de outros blogues "mais higiénicos" e que apreciariam decerto a existência de apenas três ou quatro restaurantes, duas ou três pastelarias e a demolição de todos os snacks, tascas e bares desqualificados e decadentes, fazem-me lembrar os "camaradas" de outros blogues de "direita" deslumbrados pelo sr. Obama apenas porque embirram com a Sra. Clinton, em geral, e com o marido dela, em especial. Têm em comum uma secreta atracção pelo correcto e pelo asséptico. Querem melhores monumentos ao correcto e ao asséptico do que espaços insípidos, inodoros e incolores ditados pelos regulamentos da UE ou um candidato presidencial que parece um Sócrates ligeiramente mais escurinho?
Traduzido em miúdos: há muito, pelos vistos, que o PS preparava o "assalto" ao BCP com a conivência de accionistas deste banco. Os antigos prestamistas (do banco público, a CGD) destes accionistas dirigem agora a lista que eles apoiam para a administração do BCP, o famoso "maior banco privado português. Não há, evidentemente, créditos de borla. Ao menos, que os accionistas que ainda não foram contaminados por este escarro moral se ponham ao lado de Cadilhe. Nem que seja para que, no fim, possam manter a alma limpa.


Adenda: «O Banco de Portugal era uma instituição privada, que obedecia ao Governo». Assim sucedeu no tempo em que Alves dos Reis praticou a sua burla. Di-lo Francisco Teixeira da Mota na página 45 da sua notável biografia desta extraordinária personagem, que estou a ler, pois o autor amavelmente pediu-me que lhe apresentasse a obra. Hoje, a dar crédito ao que por aí se diz, o Banco de Portugal não é uma instituição privada.» (José António Barreiros in A Revolta das Palavras)

O FANTASMA DA OPRAH

João Gonçalves 4 Jan 08


É mais fácil a América escolher o pastor republicano do Arkansas do que uma mulher ou o não branco com uma excelente voz de baixo-barítono e candidato da D. Oprah, um híbrido de Fátima Lopes e de Júlia Pinheiro em versão luxuosa e planetária. Para além disso, Mrs. Clinton associa à ambição o dinheiro, o muito que tem para gastar. E ainda está bem longe de estar gasta.

Tags

O HOMEM DE NEGÓCIOS

João Gonçalves 4 Jan 08

O Carlos tem razão. Balsemão - um dos piores chefes de governo da democracia mesmo contando com os militares "provisórios" - tem aparentemente medo da concorrência televisiva. Balsemão é um expoente máximo do "centralão", tão bem traduzido nessa bíblia do regime que é o Expresso. Balsemão é o "militante nº 1" do PSD mas podia perfeitamente ser o "militante nº 69" do PS que não se dava pela diferença. Aprecia estar bem com Deus e com o diabo. Por isso nunca foi a lado algum na política. É, como muitos outros, um mero homem de negócios.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor