Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

LER OS OUTROS

João Gonçalves 3 Jan 08

1. Dois posts do João Miranda, um sobre Canas, o Gomes da Silva do PS, e outro sobre o não dito governamental que diz tudo acerca dos respectivos interditos.
2. Vamos certamente voltar a concordar, a discordar e a debater. O Paulo Gorjão regressou a este obsessivo mundo da bloga pelo Cachimbo onde já escreviam dois grandes blogueiros, o Pedro Picoito e o Paulo Marcelo, "companheiros" de outras lutas. E quem, senão Philip Roth, para assinalar o regresso?

O JARDINEIRO

João Gonçalves 3 Jan 08

Adaptação de um trecho de As Benevolentes, acerca da NKVD e da Gestapo, a nós: a ASAE é o jardineiro do corpo social que arranca as ervas daninhas.

OS PREDESTINADOS

João Gonçalves 3 Jan 08


Sem o ter afirmado expressamente, Cavaco Silva considera imorais os vencimentos auferidos por muitos gestores públicos e privados. Alguns - e isto abona a favor de Cavaco - são parvenus que "nasceram" com o "cavaquismo" e que continuaram, em lógica "centralona", a ser apascentados pelo PS. Outros brotaram de "geração expontânea", "recomendados" pelo amplo tráfico de influências de que vive o regime. E outros, ainda, foram "compensados" por terem desempenhado fugazmente um cargo político, constituindo a gestão, pública ou privada, uma espécie de "subsídio de desemprego" só que em bom. As universidades e os MBA jorram milhares de "gestores" académicos que não têm a mínima hipótese de concorrer com o pessoal do regime. Veja-se, por exemplo, o caso de Pina Moura, cujo currículo ainda não há muitos anos consistia em ser membro do comité central do PC, e que uma rápida conversão ao "guterrismo", seguida de exercício governativo, conduziu a gestor de fama e proveito internacionais. Ou de Couto dos Santos, uma inexplicável escolha de Cavaco para a educação no princípio dos anos noventa, que até já foi gestor da "Casa da Música" e é agora "patrão de patrões" numa associação qualquer do norte. Há "mérito" nisto? Haverá, sobretudo o mérito de "saber viver". Não discuto valores a não ser éticos. Esta gente toda, do Banco de Portugal aos bancos, das "grandes empresas" para-públicas às outras, merece o que ganha? Talvez. A questão não é essa. Antes de considerar imoral o que eles auferem, é preciso avaliar como é que chegaram ao ponto de poder auferir o que auferem. A ética, ou a sua ausência, está no caminho, não naquilo que se paga pelo resultado. É evidente que, num país que empobrece a olhos vistos, a emergência destes "predestinados" que se repoduzem como malmequeres, cria problemas de consciência a quem manda. Foi esse o sentido do desabafo presidencial. Cavaco sabe que a democracia comporta efeitos perversos. Ele pode mencioná-los mas não os pode combater. Qualquer tentativa para eliminar a nudez do rei seria imediatamente apontada a dedo pelas carpideiras do saloio liberalismo nacional e pelos defensores de um mercado que só existe na cabeça deles. A democracia e o regime, diriam eles, não sobreviveriam sem estes semoventes de luxo. Se calhar têm razão.

DO LADO DA SOMBRA

João Gonçalves 3 Jan 08


O dr. Correia de Campos, a extravagância que continua a gerir a saúde no governo de Sócrates, desdobrou-se ontem em entrevistas. O "mote" foi dado pelo presidente da República e Campos, moído e acossado, veio a público defender-se e defender a sua errática "política" de saúde. A uma rádio chegou a dizer que, não fossem as contingências, seria seguramente um dos melhores ministros da saúde do mundo. Sócrates, esse obscuro animal feroz, permitiu a exposição humilhante do seu ministro como quem diz "agora amanha-te". Faça daqui em diante o que fizer - e, cada vez que faz alguma coisa, há um "levantamento" popular -, Correia de Campos passou para o lado da sombra. Está a mais e assim permanecerá até ao dia em que, benevolentemente, Sócrates decidir removê-lo. Campos demonstrou, afinal, que ainda gosta do que vê no espelho o que prova a necessidade urgente de uma consulta de oftalmologia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor