Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

POST...

João Gonçalves 23 Dez 06

... politicamente incorrecto do Pedro Correia. O menino a que ele alude nasce amanhã em todos os continentes - porventura em muitas manjedouras, caixas de cartão ou num espaço improvisado e precário -, um mistério renovado todos os anos desde há mais de dois mil para cá. O escândalo da manjedoura, impensável neste mundo de IKEA's, CASA's e IBIS, não é compatível com a frivolidade consumista que despreza o Advento da mesma forma que, na Páscoa, esquece o significado do Ressuscitado depois do outro escândalo fundamental, o da cruz. Ninguém está sozinho no Natal desde que abra com sinceridade o seu coração a Cristo. Esta é a única e a verdadeira comemoração. O resto é folclore e hipocrisia.

LIVROS

João Gonçalves 23 Dez 06

Deve ser o melhor livro deste final de ano. De Joan Didion, O ano do pensamento mágico, numa tradução da Gótica. Dei por ele no segundo livro de memórias de Gore Vidal, Point to Point Navigation. Aliás, não estaria na hora de uma editora portuguesa se aventurar na tradução de alguns ensaios de Vidal, aquilo que ele fez de melhor uma vida inteira? Ofereço-me já para traduzir.

SOBRE A CULTURA E O ESTADO...

João Gonçalves 23 Dez 06

... de João Miranda, este post e mais este. "É triste que "subsídio" se tenha tornado sinónimo de "arte".

DOS DESALMADOS

João Gonçalves 23 Dez 06

Tem razão o José Medeiros Ferreira: não existem estados de alma entre órgãos políticos eleitos para diferentes propósitos. Os delíquios trocados ontem no Palácio de Belém, particularmente os mimos paternalistas e medrosos de um 1º ministro sem alma, só dão razão a Agustina. A alma é um vício.

SUBSOLO

João Gonçalves 23 Dez 06

Enquanto "eminências" deste calibre - podia ser Jorge Coelho, tanto faz - mandarem no regime e no seu subsolo, não vamos a lado nenhum.

QUE DEUS LHES PERDOE

João Gonçalves 23 Dez 06


A Associação República e Laicidade (ARL), uma espécie de pide dos costumes democráticos, andou para aí a vociferar contra crucifixos e aplaudiu umas parvoíces decididas em Espanha contra a simbologia natalícia em escolas. É curioso ver como a Espanha está em vias de passar de catolicíssima ao oposto, certamente por causa da má consciência e dos eternos mal resolvidos que são a praga dos nossos dias. Ainda não perceberam que há coisas no mundo e nas pessoas que não se alteram por decreto ou por vassouradas do primeiro aprendiz de jacobino primitivo que subsiste nas trevas. A ARL, como boa polícia, está sempre atenta a qualquer movimento suspeito de colocar em causa os "valores" que defende, as mini-causas que persegue e os "direitos" daqueles que, dia e noite, não fazem outra coisa senão pensar na melhor maneira de acabar com a nefanda tradição ocidental, fundada no império romano e, depois, na Igreja Católica. Para a ARL o que importa é não ofender esta gente e os seus "direitos" nem que para isso se faça tábua-rasa da história. Aliás, a eloquência com que a ARL abre a sua página - com uma citação desse exemplo de tolerância e de moderação que foi Afonso Costa - é esclarecedora do propósito. Não aprenderam nem esqueceram nada. Que Deus lhes perdoe.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor