Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

"SOMOS BONS"

João Gonçalves 21 Mai 06

Marcelo entende que não se deve tirar o "mundial" da boca, nos próximos tempos, porque é das poucas coisas - a bola - em que, segundo ele, "somos bons". Está enganado. Também "somos bons", ao pé dos parceiros europeus, no número de infectados pelo HIV, na pobreza, na iliteracia, no abandono escolar, no absentismo, na bebida, nos automóveis, nos telemóveis, no Castelo Branco e na Lili Caneças. "Somos bons" ou não somos?

QUARTO COM VISTA

João Gonçalves 21 Mai 06


Karen Blixen começa o seu Out of Africa com a famosa frase "eu tive uma fazenda em África...". Eu, pelo contrário, tive um modesto "Tzero" em Cascais durante oito anos. Tinha uma bela vista para o mar e uma estante fabulosa. Por lá passou muita gente, pelos mais diversos motivos. Houve jantares, leituras de poesia à varanda, risos, luares esplendorosos sobre o mar, gelados buscados à pressa no Santini para sobremesa, camas feitas e desfeitas para nunca mais, soturnos momentos, breves alegrias. Tudo se passou num tempo em que eu era vivo. Para o fim, o pequeno apartamento com vista transformou-se numa mera arrecadação de livros que eu visitava esporadicamente. E Cascais, graças ao furor assassino do betão, transformara-se comigo. No dia em que o fechei, não devo ter demorado mais de meia-hora na operação. Não olhei para trás. Agora apenas passo por Cascais a caminho do Guincho ou quando me apetece um gelado e uma volta pela Galileu. À medida que envelhecemos, perdemos mundos e pessoas e os mundos e as pessoas perdem-se de nós. Raramente fica alguma coisa. Esta lengalenga vem a propósito deste texto do Eduardo Pitta. "Sim, ainda há gente bonita, e com um punch mais difícil de encontrar em Lisboa. Mas o resto é uma desolação. A decadência urbana, o comércio pindérico, as ruas desertas de pessoas, a marina deserta, o monólito do Estoril Sol agora com as varandas pintadas de cores diferentes umas das outras, um manto de poeira cobrindo passeios e montras, e carros, carros por todo o lado (um terço são jipes topo de gama), filas intermináveis de carros bloqueando todos os caminhos. É isto, o progresso?"

NADA

João Gonçalves 21 Mai 06

Constato, pelos jornais e pelos blogues, que o congresso do PSD deu azo a muitos derrames e a frases torrenciais. Que eu note, só sobra dele a persistência pírrica de Marques Mendes. O resto é nada. E sobre o nada é difícil dizer qualquer coisa.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor