Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

QUEM MANDA

João Gonçalves 13 Mar 06

Paulo Teixeira Pinto, presidente do Millennium BCP, está em directo nas três televisões generalistas para falar da OPA sobre o BPI. Ainda há ilusões ou dúvidas sobre quem manda?

FUNDAMENTAIS

João Gonçalves 13 Mar 06

Leio no Acidental e no Caminhante Solitário que "cem mil portugueses estão classificados como "fundamentais para o país", dado os cargos que ocupam, e por isso irão receber anti-virais em caso de pandemia provocada pelo vírus da gripe das aves, anunciou a sub-directora geral da Saúde". Para além da violação do princípio constitucional da igualdade, eu gostava de saber quem é esta gente que deve ser considerada "fundamental" entre nós. É que os cemitérios, com ou sem gripe das aves, estão cheios de "fundamentais" como os que a DGS quer proteger.

A BEM DA NAÇÃO

João Gonçalves 13 Mar 06

Ler, no Glória Fácil, "Tudo pela Nação, nada contra a Nação", de João Pedro Henriques.

O MISTÉRIO DAS FINANÇAS

João Gonçalves 13 Mar 06

De acordo com um relatório do ministério das Finanças, a economia paralela- ou seja, a trafulhice - ocupa cerca de 22% do PIB. Fosse ela taxada, como o comum dos mortais e das empresas que se dão ao luxo de pagar impostos, o famoso défice desapareceria imediatamente. Porém, para que a referida economia paralela continue próspera e feliz, é mais fácil ao Estado "atacar" quem já está previamente identificado. São sempre os mesmos que pagam a factura, os que não podem "fugir" ao "sistema". Ciente desta evidência, o ministério das Finanças, no citado documento, promete "lutar" contra a evasão fiscal, um eufemismo recorrente em todos os anos económicos e comum a qualquer governo. Para o efeito, o fisco propôe-se a extravagâncias deste género que normalmente não querem dizer nada: "uma maior moralização no campo fiscal, por via de um firme combate à evasão representa uma prioridade nacional cuja prossecução importa fixar metas sucessivas e consistentes, pondo fim a alterações intermitentes, avulsas e de maior ou menor complexidade". Importam-se de repetir? Mas há mais. Esta "luta" também pressupôe outras coisas, designadamente que ela seja encarada "como um processo contínuo", "alterado e adaptado", já que "se move num conjunto extenso e complexo de variáveis que constituem uma ameaça à eficiência do sistema fiscal em vigor". Perceberam alguma coisa? Ao lado disto, e muito naturalmente, a economia paralela continuará a rir-se.

COMO ELE É

João Gonçalves 13 Mar 06

Ler, no Bloguítica, "A Família Presidencial" . Como recorda o Paulo Gorjão, é difícil para o desdém burguês, urbano e "bairroaltista" aceitar Cavaco Silva como ele é. Muito menos suportar a ideia de que ele possa nunca vir a bajular os do costume bem como o "glamour" provinciano das falsas elites portuguesas. A genuidade de Cavaco incomoda estes bonzos do "social" e das "colunas", geralmente umas avantesmas analfabetas e vaidosas que se comprazem em se celebrar mutuamente. A "sociedade" de que eles falam e onde chafurdam nada diz ao país. É um pequeno Portugal de gente demasiado pequenina e perfumada, sem um vislumbre de uma ideia nas suas miseráveis cabeças. Cavaco destoa. Ainda bem.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor