Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

O HOMEM QUE CHEGA SEMPRE ATRASADO

João Gonçalves 9 Fev 06

Freitas do Amaral esteve na SIC Notícias. É o mesmo bom velho Freitas do Amaral de que temos vindo a falar que ali apareceu. Lembrou, até, os seus trinta e poucos anos de "vida política", aquele comovente despertar tardio que revelou no célebre debate presidencial com Soares, em 86, e que perdeu. Esta mania de despertar com manifesto atraso parece que lhe está na massa do sangue e Freitas - quem sabe, talvez o Freitas péssimo dramaturgo - confessou que "quis abalar as consciências" e o "politicamente correcto" com a sua "posição" sobre a querela em curso. A leveza do ministro prosseguiu nas patacoadas que proferiu acerca da "liberdade de expressão", não andando longe das lúcidas leituras dos acontecimentos protagonizadas pelos drs. Vitalino Canas, do PS, e Bernardino Soares, a "promessa" comunista. Depois, Freitas, inchado com o multiculturalismo que aprendeu na Assembleia Geral da ONU, propôs encontros, colóquios e debates para que não ocorra o famoso "choque de civilizações" prometido pelo sr. Huntington que fica sempre bem citar nestas ocasiões solenes. Por mero acaso, tinha lido hoje a versão portuguesa e em livro da última entrevista de Jacques Derrida. Nela, o filósofo alerta para os perigos do "teocratismo arábico-islâmico sem Luzes". Talvez fizesse bem à colorida cabeça de Freitas do Amaral meditar no pequeno texto de Derrida. Ainda vai a tempo de aprender qualquer coisa, mesmo que chegue, como sempre, atrasado.

ATUREM-NO

João Gonçalves 9 Fev 06

Valentim Loureiro pretende que o Chefe de Estado "reaja" por causa da acusação do "apito dourado". Quer que ele "ponha os magistrados na ordem" e teve até o bom gosto de invocar o processo Casa Pia para dar um exemplo da "indignação" presidencial em relação à justiça. Elegeram-no, indicaram-no para cargos institucionais (Metro do Porto, Liga) e até um candidato a PR foi a Gondomar babar-se para cima dele. Agora aturem-no.

BROKEBACK MOUNTAIN - 2

João Gonçalves 9 Fev 06


Estreou esta quinta-feira o filme de Ang Lee, Brokeback Mountain - em português, acrescentaram-lhe estupidamente "o segredo" -, a que fiz alusão neste post. Encontrei aqui uma outra - interessante - "leitura" da película e é provável que até aos "oscares" haja mais. O filme é baseado na "short story" homónima de Annie Proulx, publicada pela primeira vez, em 1997, no The New Yorker. O Eduardo Pitta também já viu.

COMME ILS DISENT

João Gonçalves 9 Fev 06

O doutor Vital Moreira rejubila pela circunstância de, na Bélgica, a Constituição Europeia ter ressuscitado provisoriamente dos mortos. Há pessoas que se contentam com pouco.

DESEJOS

João Gonçalves 9 Fev 06

Jorge Sampaio continuou a sua amável passeata pelo "país real", pousando em Penalva do Castelo. Lá, saiu-lhe esta extraordinária frase: "se transformarmos as Câmaras Municipais em locais privilegiados de coordenação das iniciativas municipais, nos princípios deste desejo de regionalização que a gente percebe que existe agora muito mais forte do que em 1998, então podemos dizer que estamos no caminho certo em direcção ao desenvolvimento". Alguém está verdadeiramente com "desejos"? E desta natureza, sobretudo "em direcção ao desenvolvimento"? Valha-me Deus, dr. Sampaio. "A gente" efectivamente não percebe nada das suas "transformações" visionárias. E ainda bem.

CANAS

João Gonçalves 9 Fev 06

Jorge Sampaio anda na sua última "presidência aberta". Depois de Viseu, onde proferiu umas banalidades sobre a necessidade de, "todos juntos", nos "promovermos" e "regionalizarmos" - essa desgraçada ideia volta não volta recuperada -, vai a Nelas e é confrontado no caminho com os talibãs de Canas de Senhorim que querem ser "concelho". Para mostrarem o seu desagravo pela presença do Chefe de Estado, estas criaturas reuniram-se, fizeram um minuto de silêncio e -imagine-se - "ignoraram" olimpicamente a visita. Talvez esta peripécia ridícula mostre a Sampaio a inutilidade da sua missão "evangelizadora" democrática pelo país real. Os talibãs de Canas falam de "humilhação" como se estivessem na Califórnia. O país está cheio de pequenas Canas de Senhorim que, na sua ingenuidade, Sampaio supôs poder reformar em dez anos de presidência e de pregação. Há coisas irreformáveis e onde a realidade está absolutamente proibida de entrar. Canas de Senhorim é apenas um exemplo miserável no nosso caminho até ao "progresso" e, no mínimo, até à Europa. Nem assim Sampaio percebe que não vale a pena?

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor