Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

TAMBÉM...

João Gonçalves 1 Jan 06

... concordo com a escolha desta "figura do ano" (findo).

SEGUIR EM FRENTE - 3

João Gonçalves 1 Jan 06


1. Há precisamente vinte anos, no dia 1 de Janeiro de 1986, Portugal passou a ser membro de pleno direito da então Comunidade Económica Europeia. O pedido de adesão ocorreria no final da década anterior, sob os auspícios de Mário Soares, então primeiro-ministro, e de José Medeiros Ferreira, ministro dos Negócios Estrangeiros. Coube, no entanto, a Cavaco Silva, graças às virtualidades das escolhas populares, dirigir, enquanto chefe do Governo, o período inicial de adaptação à integração europeia, entre 1986 e 1995. Para abreviar, recorro à opinião insuspeita de Vasco Pulido Valente, em 1995, numa entrevista a Maria João Avillez.

"MJA - De uma forma simplista, diz-se que o "cavaquismo" se dividiu em dois períodos: a um primeiro tempo atribuem-se todas as virtudes; a um segundo, concedem-se todos os malefícios.
VPV - Não houve dois períodos. Houve primeiro que normalizar o país, ou seja, aproximá-lo do modelo de sociedade dos Estados do Ocidente: liquidar o peso do sector público na economia; fazer as privatizações; pôr termo às ambiguidades sobre a propriedade da terra e acabar com as UCPs; desnacionalizar os media ( a imprensa, a rádio, a televisão) ; modernizar o sistema fiscal que tinha trinta ou quarenta anos; restaurar o sistema financeiro; baixar a inflação e o deficit do Estado; aumentar o rendimento médio dos portugueses e o poder de compra das populações; modernizar as vias de comunicação e as telecomunicações; garantir a cobertura hospitalar; aumentar a escolaridade obrigatória; restaurar o parque escolar; restabelecer o ensino tecnico profissional, destruído pela revolução; aumentar o acesso ao ensino superior...
MJA - E por aí fora...
VPV - E por aí fora. Ou seja, fazer em Portugal o que, na essência, fora feito na Europa entre 1948 e 1973. Em circunstâncias muito mais desfavoráveis, porque esses vinte e cinco anos foram para os países Europeus e para os Estados Unidos, os anos de maior expansão historicamente registados."

2. "Por isso se apresentam tão decisivas as próximas eleições presidenciais. Nessas eleições os Portugueses terão de optar entre o esvaziamento da acção mobilizadora do Presidente da República e a identificação de um referencial de mudança. Entre a retórica inconsequente e a acção serena e determinada. Entre o egoísmo de quem está agarrado ao passado e a responsabilidade de saber que as novas gerações exigem mais de nós." Vinte anos depois, Cavaco Silva está muito provavelmente a cerca de vinte dias de poder ser escolhido livremente como Presidente da República, sem medos nem temores reverenciais.

2006 - UM LEMA

João Gonçalves 1 Jan 06

A Independência da Solidão

"O que me importa unicamente é o que tenho de fazer, não o que pensam os outros. Esta regra, igualmente árdua na vida imediata como na intelectual, pode servir para a distinção total entre a grandeza e a baixeza. E é tanto mais dura quanto sempre se encontrarão pessoas que acreditam saber melhor do que tu qual é o teu dever. É fácil viver no mundo de conformidade com a opinião das gentes; é fácil viver de acordo consigo próprio na solidão; mas o grande homem é aquele que, no meio da turba, mantém, com perfeita serenidade, a independência da solidão."

Ralph W. Emerson, via Minha Rica Casinha

MOZART - 250 ANOS DEPOIS

João Gonçalves 1 Jan 06


Há lá melhor maneira de acordar num novo ano do que a ouvir Mozart no concerto de ano novo da RAI no Teatro La Fenice de Veneza. "Aproveito para desejar um excelente 2006 a quantos o merecem"... a começar por V.Exas.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor