Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

...

João Gonçalves 25 Jul 03

YOU ARE WELCOME TO ELSINORE II

O José Pacheco Pereira começou a escrever o artigo de ontem no Público há oito anos, em Aveiro.

Bagão Félix aderiu ao CDS/PP. Poderão seguir-se Catalina Pestana, Cinha Jardim, Pedro Strecht, Filomena Pinto da Costa e Tony Blair, conhecido vidente internacional que recentemente encontrou os rostos dos filhos de Satã.

Mota Amaral, reputado cristão, perdoou a multa pela falta dos vinte e nove mais um, o Sr. Martins, já justificada pelo "trabalho político". Sempre é futebol. Amen.

Afinal quem tem "mel", não é Pedro Santana Lopes. Ferro Rodrigues tem favos no telemóvel.

Souto Moura diz que tem "preocupações comuns" com Jorge Sampaio. Descia umas escadas em Belém e ia a olhar para o chão. Não saía de uma porta nem estava a jantar.

Ruben de Carvalho já comprou a sua EP para a Festa do Avante. Chama-se "tenho dúvidas se a pena de morte não se justifica em Cuba".

António Guterres está "maravilhado" com a sua vida actual e não quer saber de Belém. Tem umas aulas, uma internacional socialista e uma Catarina. A melena irritante é que continua no mesmo sítio, ao jeito da mão.

...

João Gonçalves 25 Jul 03

YOU ARE WELCOME TO ELSINORE

Esta madrugada, quando vinha do Porto (espreitar aqui um Porto "sentido") e de ver Um Hamlet a Mais, o espectáculo de Ricardo Pais, no Teatro Rivoli, de que falei outro dia, sai-me pelo rádio do carro a fala do Sr. Presidente da República. Poderei, se e quando me apetecer, voltar a falar da justiça, disse Sampaio. E depois, como a plateia era constituída por jornalistas, improvisou sobre a relação política/jornalista. Como era tarde - o problema deve ter sido meu- não percebi nada. Escolhi o poema de Cesariny, e fala de Hamlet na tragédia homónima, para título deste post, por me parecer que podia servir agora de pórtico ao dito assunto da justiça. Houve, nestes últimos dias, alguns pronunciamentos sobre a matéria: Procurador Geral da República, um manifesto, as eternas capas de jornais e de pasquins, o José Pacheco Pereira, o Miguel Sousa Tavares,muitos blogues, etc. Sinto que estamos nisto como que entre "emparedados" e "o nosso dever falar". Bem vindos a Elsinore.

Entre nós e as palavras há metal fundente
entre nós e as palavras há hélices que andam
e podem dar-nos morte violar-nos tirar
do mais fundo de nós o mais útil segredo
entre nós e as palavras há perfis ardentes
espaços cheios de gente de costas
altas flores venenosas portas por abrir
e escadas e ponteiros e crianças sentadas
à espera do seu tempo e do seu precipício

Ao longo da muralha que habitamos
há palavras de vida há palavras de morte
há palavras imensas, que esperam por nós
e outras, frágeis, que deixaram de esperar
há palavras acesas como barcos
e há palavras homens, palavras que guardam
o seu segredo e a sua posição

Entre nós e as palavras, surdamente,
as mãos e as paredes de Elsenor
E há palavras nocturnas palavras gemidos
palavras que nos sobem ilegíveis à boca
palavras diamantes palavras nunca escritas
palavras impossíveis de escrever
por não termos connosco cordas de violinos
nem todo o sangue do mundo nem todo o amplexo do ar
e os braços dos amantes escrevem muito alto
muito além do azul onde oxidados morrem
palavras maternais só sombra só soluço
só espasmo só amor só solidão desfeita

Entre nós e as palavras, os emparedados
e entre nós e as palavras, o nosso dever falar

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • João Gonçalves

    Primeiro tem de me explicar o que é isso do “desta...

  • s o s

    obviamente nao é culpa do autor ter sido escolhi...

  • Anónimo

    Estou de acordo. Há questões em que cada macaco se...

  • Felgueiras

    Fui soldado PE 2 turno de 1986, estive na recruta ...

  • Octávio dos Santos

    Então António de Araújo foi afastado do Expresso p...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor