Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

...

João Gonçalves 10 Jul 03

UM PASQUIM

Misturado com jornais e revistas, é vulgar encontramos nos quiosques um amontoado de folhas de papel de jornal que dá pelo nome de "24Horas". Este pasquim infecto prima pelo bom gosto das capas e pela subtileza intelectual dos conteúdos, sempre entre o popularucho vil e o detalhe sórdido. Capa sim , capa não, lá vem uma morenaça acéfala ou uma loura cosmopolita(?) tipo Paula Bobone. Esta criatura - imagine-se - dá à estampa livros! O Dr. Artur Anselmo que percebe destas coisas de livros - bem como o nosso vizinho Aviz - tem claramente nas mãos um "case study". Hoje confesso que me causou asco a notícia de capa , relativa à vida pessoal da Ministra da Justiça, sujeita a uma intervenção cirúrgica no Brasil. Independentemente do que se pense da actuação política de Celeste Cardona, é miserável a forma como esta folha explora coisas que são do foro íntimo de cada um, mesmo tratando-se de figuras públicas. Não é a primeira vez, nem será a última. Cardona é apenas um pretexto para o pasquim exibir o esplendor da sua mediocridade.

...

João Gonçalves 10 Jul 03

À CONTA II

O Gabriel que, ao contrário de mim, lê a Bola e ainda tem a esperança de um dia viver num país civilizado e honesto, diz-nos isto:

Relata o jornal "A Bola" que a Comissão Executiva da Liga de Clubes impediu de inscrever ou registrar contratos de novos atletas aos clubes Vitória de Guimarães, Estrela de Amadora, Rio Ave (I Liga) e Salgueiros, Estoril, Santa Clara, Naval, Penafiel e Varzim (II Liga) por motivo de irregularidades da situação face à Segurança Social.Num país civilizado e honesto, estes clubes desciam automáticamente de divisão.

Pergunto: nesse País de que fala haverá lugar para o Sr. Madaíl?

...

João Gonçalves 10 Jul 03

DIÓGENES (404-323a.C.)


Diógenes é normalmente referenciado como o filósofo que desprezou os poderosos e as convenções sociais. Foi discípulo de Antístenes (c.444-365 a.C.), fundador da filosofia cínica. Como todos os cínicos, odiava as ideias gerais e ficou associado a diversos episódios que revelam o seu pensamento, a única ética a que dava verdadeira importância. Fundamentalmente entendia que era preciso viver de acordo com a natureza, sem mais. Conta-se que Alexandre da Macedónia, o grande imperador da antiguidade, ao encontrá-lo lhe teria perguntado o que mais desejava. Acontece que devido à posição em que se encontrava, Alexandre, fazia-lhe sombra. Diógenes, olhando para o sol disse: Não me tires o que não me podes dar! Levando ao extremo esta atitude de desprezo pelas convenções sociais, Diógenes teria como casa um barril e vestia-se de trapos. Deambulava pela cidade com uma lamparina acesa, mesmo de dia, respondendo a quem o interrogava : Procuro o Homem.

...

João Gonçalves 10 Jul 03

EMIL MICHEL CIORAN (1911-1995)

Le vrai contact entre les êtres ne s'établit que par la présence muette, par l'apparente non-communication, par l'échange mystérieux et sans parole qui ressemble à la prière intérieure

Que tout soit dépourvu de consistance, de fondement, de justification, j'en suis d'ordinaire si assuré, que, celui qui oserait me contredire, fût-il l'homme que j'estime le plus, m'apparaîtrait comme un charlatan ou un abruti.

Le non-savoir est le fondement de tout, il crée le tout par un acte qu'il répète à chaque instant, il produit ce monde et n'importe quel monde, puisqu'il ne cesse de prendre pour réel ce qui ne l'est pas. Le non-savoir est la gigantesque méprise qui sert de base à toutes nos vérités, le non-savoir est plus et plus puissant que tous les dieux réunis.

L' échec, toujours essentiel, nous dévoile à nous-mêmes, il nous permet de nous voir comme Dieu nous voit, alors que le succès nous éloigne de ce qu'il y a de plus intime en nous et en tout.

N'est profond, n'est véritable que ce que l'on cache. D'où la force des sentiments vils.

L'essentiel n'a jamais exigé le moindre talent.

Tout est unique - et insignifiant
.

Em português, através do posto de escuta, descubro na escrita uma variação plena de actualidade:

Para que serve um blog?
Serve o não servir para nada.
A falta de utilidade é a melhor utilidade possível.
É de toda a utilidade o não ter utilidade nenhuma.







Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • João Gonçalves

    Primeiro tem de me explicar o que é isso do “desta...

  • s o s

    obviamente nao é culpa do autor ter sido escolhi...

  • Anónimo

    Estou de acordo. Há questões em que cada macaco se...

  • Felgueiras

    Fui soldado PE 2 turno de 1986, estive na recruta ...

  • Octávio dos Santos

    Então António de Araújo foi afastado do Expresso p...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor