Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

...

João Gonçalves 21 Jun 03

PS MARGINAL

O Sr. Lello, que foi Secretário de Estado do Desporto na encarnação Guterres, disse, nas jornadas parlamentares do seu partido, que não gostava de ver o PS associado a certos movimentos que participaram numa coisa chamada Forum Social Português, designadamente a movimentos folclóricos e marginais de gays, lésbicas e travestis. Os lídimos representantes destes movimentos atacaram de pronto o Sr. Lello, acusando-o de "homofóbico"e protestando o habitual respeito pelo direito à diferença. Acossado, Lello veio dizer que tinha muita consideração por homossexuais e que as suas críticas tinham que ver antes com a natureza política do evento.

Este tipo de fundamentalismo segregacionista de certas organizações ditas representativas de "same sexers" em nada abona ou ajuda a causa. São sempre os mesmos e julgo que muito pouca gente lhes terá pedido para os defenderem. O direito à diferença não reclama "neons" na testa nem exibicionismos saloios. Ao contrário do que pensam, separam mais do que integram. A reacção ao que terá dito o Sr. Lello foi despropositada e julgo que nem ele nem ninguém tem que pedir desculpa por aquilo que é sexualmente. Entretanto, recomendo à "rapaziada organizativa" a leitura de Gore Vidal, versão ensaística, particularmente o livro que reúne os escritos sobre sexualidade, "Sexually Speaking", para ver se se acalmam. Fica aqui um aperitivo.

...

João Gonçalves 21 Jun 03

UM ALBERGUE ESPANHOL

Foi há umas semanas notícia a investigação que estava a ser efectuada à provecta gestão da família Rebello ( de Luis Francisco) na Sociedade Portuguesa de Autores. Constavam trapalhadas financeiras e, de demissão em demissão, é o próprio Luis Francisco Rebello quem se demite por fim, dando azo a eleições no princípio de Julho. Na edição de hoje do jornal Público, podemos ler o seguinte:

"Quase um mês depois da demissão em bloco da direcção da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) e do seu presidente, Luiz Francisco Rebello, estão a ser formadas duas listas, uma de continuidade, que poderá ser encabeçada por Vasco Graça Moura, e outra de ruptura, liderada por Manuel Freire. "Está em construção uma lista que admito encabeçar", disse ao PÚBLICO Graça Moura, que remeteu a decisão para a próxima semana. "É uma lista ética", disse José Jorge Letria, que integra a lista de Manuel Freire.

Os dois últimos demitiram-se da SPA devido à crise que a sociedade atravessa. No início do ano foram levantadas suspeitas de corrupção, fraude e gestão danosa da administração (composta por Luiz Francisco Rebello e pela filha, Catarina Rebello), que levaram a Polícia Judiciária e outras entidades a investigar a instituição. Em Maio, José Jorge Letria foi forçado por Rebello a demitir-se de presidente da assembleia-geral e Manuel Freire demitiu-se duas semanas depois, forçando, por sua vez, Rebello a abandonar a direcção. Os restantes elementos da direcção seguiram-lhe os passos. João Gil, o primeiro a demitir-se, deverá apoiar a lista de Freire.

O PÚBLICO não conseguiu contactar Manuel Freire, mas, segundo José Jorge Letria, que se recandidatará ao cargo do qual se demitiu, Manuel Alegre, Guilherme Leite, João Gil e Luís Represas são alguns dos apoiantes e Alice Vieira, António Torrado ou Júlio Isidro poderão integrar a lista. "Pela primeira vez em 30 anos aparece uma lista que se opõe ao tipo de gestão que o anterior presidente imprimiu. É uma possibilidade de dar um novo rumo à SPA, para romper com os erros e distorções que levaram à crise e à demissão da direcção", disse Letria.

Sobre as razões que o levam a admitir a possibilidade de dirigir a SPA, Vasco Graça Moura disse: "É uma instituição que me interessa e a todos os criadores portugueses".

Segundo declarações de Rebello ao PÚBLICO, a lista que apoia, de Graça Moura, integra nomes como José Saramago, Filipe La Féria, Miguel Ângelo, Pedro Abrunhosa ou Carlos Pinto Coelho. No entanto, a hipótese de o ex-presidente se recandidatar não está completamente afastada: "Não confirmo nem desminto", disse. O que motiva Rebello, aos 78 anos? "Querer assegurar que a sociedade continue a ser aquilo que sempre foi e o que motivou a sua fundação: a afirmação e defesa do direito de autor." As eleições para a SPA decorrem a 8 de Julho"


Como vemos, são todos bons e civilizados rapazes. Até mesmo quando dizem coisas do género "é uma lista ética" ( que ninguém sabe o que seja), deixando no ar a suspeita de que os da outra lista são os bandidos a quem se não deve entregar o ouro. Rebello, por seu turno, insiste em "afirmar e defender o direito de autor", coisa, aliás - e é de elementar justiça reconhecê-lo - em que ele é um reputado especialista. O que é mais divertido é a hipótese de uma lista encabeçada por Graça Moura poder vir a ser apoiada por Saramago ou Abrunhosa, com Rebello na sombra, e que, do outro lado, encontremos de mãos dadas contra o "tipo de gestão que o anterior presidente imprimiu" justamente grande parte daqueles que foram seus anteriores "compagnons de route". O albergue é o mesmo, eventualmente só acabará por mudar o porteiro.

...

João Gonçalves 21 Jun 03

MARIA BARROSO

A um amigo comum, Paulo Portas teria confessado há tempos que, entre as duas ou três instituições que respeitava, nelas incluía as forças armadas e a família Soares. Quanto às primeiras, o balanço será feito quando saír. Perante a família Soares - leia-se Maria Barroso - Portas, o Ministro da Defesa, comportou-se como Portas, o mais ilustre militante do PP, trazendo à superfície o seu lado manhoso e pérfido. Maria Barroso tem sido até agora presidente da Cruz Vermelha Portuguesa e, entre os seus vice presidentes, que se solidarizaram com ela, contam-se figuras tanto do PSD como do PS, com destaque para o insuspeito e libérrimo Miguel Veiga, fundador do PPD/PSD. Portas decidiu despedir Maria Barroso e substituí-la por Nogueira de Brito, estimável criatura. Para o efeito, foi montado o habitual circuito dos papéis e das reuniões magnas, a última das quais - segundo leio no Expresso - presidida pelo secretário de Estado de Portas, Henrique de Freitas, que conheço desde a faculdade e de quem não esperava que se prestasse a estas cenas. Tudo está pois a postos para que o Governo, pela mão de Barroso ( Durão) e de Portas, apresente na segunda-feira a proposta de nomeação ao PR.

Maria Barroso é uma Senhora e uma resistente com provas dadas. Consequentemente passará incólume a este enxovalho. Mais um triste episódio para o "livro do riso e do esquecimento" que é a nossa vida pública.

...

João Gonçalves 21 Jun 03

NÓS SOMOS O MUNDO, NÓS SOMOS AS CRIANÇAS

Era ontem a notícia do dia. A Sra. JK Rowling dava à luz, em Inglaterra, por volta da meia noite, mais um "filho" da linhagem Harry Potter. Para que o acto tivesse o brilho que o cometimento exige, as livrarias londrinas terão ficado abertas até depois da meia noite, hora oficial do parto. Escusado será dizer que as nossas tv´s nos brindarão abundantemente durante o dia com estas mágicas peripécias. Por cá, a FNAC também deu um ar da sua graça, e terá posto à  disposição dos mais ávidos, logo ontem à  mesma londrina hora, 200 exemplares da aventura no original.

Consta que esta nobre linhagem de Harry Potters tem em muito contribuído para o bem-estar financeiro da Sra. Rowling que, rezam as crónicas, é mais uma rapariga que "subiu a vida a pulso", mas que, em boa hora, descobriu o seu maná. Eu nunca me deixei atrair por este género de literatura, porém admito que, por esse mundo fora, milhões de adultos e crianças o façam. Nada de que nos devamos admirar. Os grandes escritores dos séculos XIX e XX que anunciaram a destruição, o abandono, a solidão, a incomunicabilidade ou o suicí­dio, na sequela da debandada de Deus, pouco ou nada devem dizer à generalidade dos humanos da era 2000. Rowling e a maior parte dos seus leitores serão por certo insensí­veis ao grito desesperado de Moisés, no final do "Moses und Aron" de Schoenberg: "O Wort, du wort das mir fehlt".

A propósito disto, lembrei-me de Heidegger, num pequeno livrinho, "Serenidade" ( trad. do Instituto Piaget, de "Gelassenheit"): "a ausência de pensamentos é um hóspede sinistro que, no mundo actual, entra e sai em toda a parte". E também de Alain Finkielkraut, em "A derrota do pensamento" , reflectindo sobre a então emergência dos mega concertos rock e citando Paul Yonnet, "L' esthétique rock" ( trad. pelas Ed. D. Quixote ):

"Face ao resto do mundo, o povo jovem não defendia apenas gostos e valores especí­ficos. Mobilizava igualmente, diz-nos o seu grande turiferário "outras zonas cerebrais para além das da expressão linguística. Conflito de gerações, mas também conflito de hemisférios diferenciados do cérebro (o reconhecimento não verbal contra a verbalização), hemisférios durante muito tempo cegos, neste caso um para o outro". A batalha foi dura, mas o que chamamos hoje comunicação, atesta-o: o hemisfério não verbal acabou por vencê-la, o clip triunfou sobre a conversa, a sociedade "tornou-se por fim adolescente"(....) ela encontrou (...) o seu hino internacional: we are the world, we are the children. Nós somos o mundo, nós somos as crianças.

...

João Gonçalves 21 Jun 03

O ANEL DA CULTURA VII

Passando os olhos pelos Frescos de hoje do Blogo, deparou-se-me um Crítico cuja leitura recomendo. Parece que ontem assistiu ao concerto sinfónico no Teatro Nacional de São Carlos e que, para além disso, conhece bem a casa. Lá mais para diante, tenciono debruçar-me profundamente sobre a vida do nosso único teatro de ópera, não só por ser seu frequentador desde os tempos em que José Atalaya ensinava, aos fins de semana de manhã, a compreender a música desde tenra idade, mas por - bruscamente no ano passado - ter feito parte da sua direcção.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • João Gonçalves

    Primeiro tem de me explicar o que é isso do “desta...

  • s o s

    obviamente nao é culpa do autor ter sido escolhi...

  • Anónimo

    Estou de acordo. Há questões em que cada macaco se...

  • Felgueiras

    Fui soldado PE 2 turno de 1986, estive na recruta ...

  • Octávio dos Santos

    Então António de Araújo foi afastado do Expresso p...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor