Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

OTTOBRATA -3

João Gonçalves 9 Out 06


Do último livro de Pietro Citati, "La morte della farfalla - Zelda e Francis Scott Fitzgerald", da Mondadori:

"Quando, em 1936, Francis Scott Fitzgerald publicou L'incrinatura (The Crack-Up) [tradução portuguesa, A fenda aberta, da Hiena], os seus amigos, os seus amigos-inimigos, e os seus inimigos ficaram profundamente indignados. Sobretudo, indignou-se o mais abjecto de todos: Ernest Hemingway, o qual ainda não se tinha precipitado num abismo muito mais atroz. Quase todos escreveram a mesma coisa. Não era possível falar de si mesmo, aos quarenta anos, da forma como o fez Fitzgerald: violar algures, com precisão, o sentimento comum da decência, revelando ao público os desastres e a dor da própria vida. Mas a literatura não tem muito que ver com a decência e o decoro. Nem Poe, nem Baudelaire, nem Verlaine respeitaram as leis da decência. Conheceram as chamas do inferno: todavia transformaram-nas em ouro - escreve-se no Epílogo das Fleurs du Mal. Sem dúvidas, incertezas ou temores, cumpriram até ao fim os seus deveres como "perfeitos alquimistas e almas santas".

1 comentário

De Barão da Tróia II a 10.10.2006 às 12:24

Boa dica essa, obrigado e boa semana.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor