Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

A BEAUTIFUL WORLD

João Gonçalves 19 Jul 08


A propósito da "Quinta da Fonte" e das redacções escolares que proliferam nos jornais e nalguns blogues sobre "racismo" e "multiculturalismo", convém lembrar o seguinte. Embora haja brancos que gostavam de ser pretos e pretos que gostavam de ser brancos, um branco é um branco e um preto é um preto. Tal como um cigano é um cigano embora haja muitos brancos e pretos que gostavam de ser ciganos e alguns ciganos (poucos, de certeza, porque são mais convictamente ciganos do que um branco é convictamente branco ou um preto convictamente preto) que porventura gostariam de ser brancos ou pretos, dependendo da qualidade do "negócio". Há dias, numa paragem de autocarro, um preto dizia aos brancos presentes que eles tinham de "pagar" os 500 anos de "África minha". Era por isso, esclarecia enquanto chupava um "calipoo", que eles- presume-se, os pretos - por cá andavam. É este o sentido oculto daquele disparate do "todos diferentes, todos iguais" que provoca sempre frémitos pungentes nas almas mais sensíveis como os comentadores Tavares ou Câncio, por exemplo. Nada como um preto para o explicar. Seja numa paragem de autocarro, seja aos tiros em Loures.

20 comentários

De Carlos Medina Ribeiro a 19.07.2008 às 15:40

A língua portuguesa é muito traiçoeira...

Loures.
Governo Civil juntou africanos e ciganos para travar confrontos


(Título no «DN» de hoje)

De Anónimo a 19.07.2008 às 16:19

neste rectângulo existem branco com espirito de preto e vice-versa.
um angolano que queria trabalhar na agricultura perguntou-me se tinha uma quinta.respondi «tenho uma todas as semanas»
antes da chegada dos "craneanos" passei num bloco de apartamentos em construção +a hora do almoço. um passante diz-me que olhasse para cima. vi pretos de todas as tonalidades.ele sorriu e disse «trabalhar é bom para o preto»
agora ... nem lhe conto o que ouço!

radical livre

De angry nigga a 19.07.2008 às 16:54

Quando a malta black for a Lisboa fazer ao branco o que fazemos aos ciganos vai ser lindo, dred! Falta pouco! Poder Black!

De Anónimo a 19.07.2008 às 17:52

A imigração em larga escala de Africa para Portugal serve sobretudo os interesses das empresas de construção civil, que assim passam a ter à sua disposição um vasto exercito de potenciais trabalhadores dispostos a trabalhar a troco de reduzidas compensações financeiras. Assentando o regime politico português precisamente nas empresas de construção civil, não é de prever que venha a ser feito qualquer esforço sério de controlo da imigração, já que isso iria afectar os lucros dos construtores civis, que são sustentaculo do regime. Portanto a percentagem da população africana, relativamente ao total da população de Portugal, vai continuar a aumentar a um ritmo rapido, como tem acontecido até aqui. Os problemas resultantes dessa "multiculturalidade" estão apenas no inicio e ir-se-ão agravando progressivamente.

De Anónimo a 19.07.2008 às 19:29

http://sapateiaacoriana.blogspot.com/

De Anónimo a 19.07.2008 às 21:34

A verdade é que, apesar de haver muito branco irracional, e racista, sinto, desde as discussos das aulas de inglês no ensino básico, que há também muito quem se esconda atrás da barreira dos "500 anos" de escravatura. E agora, por mais que a sociedade tente incluir todos de forma igual, há sempre quem insista em lembrar os cinco séculos de descobrimento quando lhes convém.

Posto isto, parece-me que as Mulheres devem usufruir de crédito acumulado em séculos de sofrimento e opressão.

Sérgio Santos

De Legoman a 19.07.2008 às 21:42

Se me é permitido, gostaria de lembrar o episódio lamentável do actor Michael Richards durante um espectáculo de "stand up".

Durante a sessão no tribunal, em consequêcnia desse episódio, quando lhe foi dada a palavra, disse:
"- Quantas pessoas estão actualmente a prestar atenção a isto?Existem Afro-Americanos, Americanos Hispânicos, Americanos Asiáticos,Americanos Árabes, etc. E depois há os apenas Americanos.
Vocês passam por mim na rua e mostram arrogância. Chamam-me 'White boy,' 'Cracker,' 'Honkey,' 'Whitey,' 'Caveman' ... e está tudo bem. Mas quando eu vos chamo Nigger, Kike, Towel head, Sand-nigger, Camel Jockey, Beaner, Gook, or Chink . Vocês chamam-me racista.
Quando vocês dizem que os Brancos cometem muita violência contra vocês, então porque razão os ghettos são os sítios mais perigosos para se viver?
Vocês têm o United Negro College Fund.
Vocês têm o Martin Luther King Day.
Vocês têm Black History Month.
Vocês têm o Cesar Chavez Day.Vocês têm o Yom Hashoah.Vocês têm o Ma'uled Al-Nabi.Vocês têm o NAACP.
Vocês têm o BET [Black Entertainment Television] (Televisão de Entretenimento para pretos)Se nós tivéssemos o WET [White Entertainment Television] seriamos racistas.
Se nós tivéssemos o Dia do Orgulho Branco, vocês chamariam-nos racistas.
Se tivéssemos o mês da História Branca, éramos logo racistas.
Se tivéssemos alguma organização para ajudar apenas Brancos a andarem com a sua vida para frente, éramos logo racistas.
Existem actualmente a Hispanic Chamber of Commerce, a Black Chamber of Commerce e nós apenas temos a Chamber of Commerce. Quem paga por isto?
Uma mulher Branca não pode ser a Miss Black American, mas qualquer mulher de outra cor pode ser a Miss America.
Se nós tivéssemos bolsas direccionadas apenas para estudantes Brancos, éramos logo chamados de racistas.
Existem por todos os EUA cerca de 60 colégios para Negros. Se nós tivéssemos colégios para Brancos seria considerado um colégio racista.
Os pretos têm marchas pela sua raça e pelos seus direitos civis, como a Million Man March. Se nós fizéssemos uma marcha pela nossa Raça e pelos nossos direitos seriamos logo apelidados de racistas.
Vocês têm orgulho em ser pretos, castanhos, amarelos ou laranja, e não têm medo de o demonstrar publicamente. Mas se nós dissermos que temos "Orgulho Branco", vocês chamam-nos racistas..."

Concordando ou não com ele, parece-me que estas palavras são um bom objecto de análise.`
É que as minorias como negros, ciganos, homosexuais, etc têm direito a expressar o seu orgulho, mas a dita maioria branca não o pode fazer pq isso seria um abuso.
Se alguém me puder explicar, ou mostar outro ponto de vista, eu agradeço. É que para mim, a igualdade deve ser real

De Anónimo a 19.07.2008 às 22:20

O facto é que o nosso PM, parecendo concordar com o preto da paragem do autocarro, vai distribuindo ajudas às antigas colónias como se a nossa economia estivesse florescente. Um exemplo do que isso custa aos contribuintes portugueses: acaba de ser anunciada a intenção do governo lançar uma taxa sobre a água, na sua origem, prevendo arrecadar 50 milhões nas dez barragens da EDP. Pois bem; o valor arrecadado com esta taxa corresponde a metade da dádiva deste ano a Moçambique. Estamos fritos...

De Anónimo a 20.07.2008 às 02:07

Legoman

A maioria é silenciosa e omissa.
Elegemos refugo que governa contra nós.
O respeito pelas minorias tornou-se subserviência das maiorias.
Quero lá saber dos quinhentos anos em África,isso é mais um acervo de baboseiras de ignorantes cheios de manha.
Os quinhentos anos deixaram lá as cidades,vias de comunicaçãoe transportes,a tecnologia,as indústrias,as divisas que lhes foram entregues,hospitais,etc.
As organizações internacionais têm enviados incontáveis remessas de medicamentos,víveres,etc
A europa e países da américa e oriente têm formado milhões de estudantes com bolsas de estudo,etc
As vidas salvas e enriquecidas por todo este esforço dos países desenvolvidos não pesa nos pratos da balança?
Será que agora que se viram livres dos brancos (não dos portugueses,esses havia-os de outras cores) não têm o paraíso que lhes apregoaram os mentores de toda esta aldrabice?
Pois eu nunca estive em África senão em turismo,nunca explorei nunhum preto nem branco nem às riscas e não estou disposto a pagar factura nenhuma.
Exijo do governo do meu país que todos os cidadãos estrangeiros cá residentes sejam iguais perante as leis deste país,independentemente das negiciatas que fazem com os facínoras que governam aqueles Estados.
Tenho a convicção de que ao sermos atacados e vilipendiados em solo da nossa pátria,uma resposta será encontrada contra esta inversão de valores.

De Anónimo a 20.07.2008 às 08:38

Parece-me que há qualquer coisa muito mal contada na história dos tiros do bairro. Para começar estava bem filmadinha demais, vistas de diversos ângulos, etc. Depois armas só de um lado também não encaixa por aí além (estas coisas tendem sempre para um certo equilíbrio). Finalmente, ciganos a fugirem de pretos ? Eu sei que o mundo mudou. Mas tanto ? Não acredito

Comentar post

Pág. 1/2

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor