Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

DOIS ANOS COM CAVACO

João Gonçalves 22 Jan 08


Mário Soares escreve agora no Diário de Notícias. No artigo desta semana começa por lamber as botas ao governo - mais exactamente a Sócrates e a Zapatero a propósito de uma cimeira "histórica" em Braga que só deve ser histórica na cabeça do dr. Soares - e acaba numa zurzidela mais oportuna na ASAE. Não vale, contudo, o link. Há dois anos o dr. Soares foi impiedosamente derrotado nas urnas por Cavaco Silva, primeiro, e por Manuel Alegre, depois. Parece que Soares e Sócrates se dão muito bem o que, na linguagem em vigor no PS, significa que Sócrates o tem controlado. E isso, paradoxalmente, dá jeito a Soares para se manter à tona e escrever inocuidades no DN. No meio destes salamaleques entre "camaradas", Cavaco é o Chefe do Estado. All in all, um bom Presidente. Um homem equilibrado, preparado, sem a ambição de escrever a "sua" história, seguramente o melhor conselheiro que Sócrates podia arranjar. Cavaco "corrige" o pior de Sócrates, sendo certo que o mau dele já é suficientemente mau. No dia em que esse pior se sobrepuser sobre tudo o mais, Cavaco será inevitavelmente "outro" Presidente. Tão bom ou melhor do que tem sido até hoje e "aliviado" da "socratite" aguda do primeiro mandato.

7 comentários

De O Puma a 23.01.2008 às 00:51

Repare pelo fumegar

que se trata da mesma gamela

De FNV a 23.01.2008 às 12:19

Vá lá, o Mário Soares só recebe o epíteto de "controlado". Podia ser pior, mas ignorava que o homem era controlável.

De Anónimo a 23.01.2008 às 15:48

Completamente cheché há pelo menos 20 anos, ao Soares só por piedade, certamente, é que ainda há quem dê tempo de antena.
Por mim, passei há muito.
E é apenas através de terceiros que tomo conhecimento dos dislates em que o sujeito cada vez mais se afunda.
Acho que, nas últimas duas décadas, ele se tem empenhado com êxito em perder qualquer direito ao alegado sentimento de gratidão do País...
RIP, i.e. requiescat in pace.

De FNV a 23.01.2008 às 22:01

Mas atenção que o João Gonçalves aprecia muito o dr. Soares. Recordo-me de termos discutido isso nas últimas presidenciais.

De VANGUARDISTA a 23.01.2008 às 22:41

Entre os três; Soares, Cavaco e Sócrates venha o diabo e escolha.
Um vendeu o país, o outro hipotecou o que restava para gastar em auto-estradas e as esmolas europeias dividiu-as entre os "boys" , o último está a triturar os cacos.
Cavaco só tem uma estratégia neste (primeiro) mandato, a saber; assegurar o segundo!

De Nuno Castelo-Branco a 24.01.2008 às 14:17

O vanguardista tem razão. Esperem pelo segundo mandato. Até já imagino o "venerando" recebendo uma delegação de notáveis de "importantes sectores da economia" para manifestar o costumeiro assim não! Foi exactamente isso que aconteceu no tempo do Sampaio/Santana. Verão o que Cavaco fará. No fundo ele sempre deve ter pretendido ser o presidente de (o Banco) de Portugal. E nem imaginação tem, como Sampaio teve: este pelo menos, anda por aí a imitar a rainha D. Amélia. depois de se ter instalado no atelier das Necessidades, faz de conta que se interessa pelos tuberculosos. Sempre é alguma coisa, mas se lhe faltam uns 10 cm para atingir a estatura física da grande rainha, falta-lhe uma dimensão verdadeiramente caleidoscopica para lhe atingir sequer os calcanhares. E nós ... a pagar!

De osátiro a 25.01.2008 às 01:00

Cavaco tem impedido o "Inginheiro" de cometer erros crassos que nós iríamos pagar.
Creio que esta é a postura digna de um PR, ao contrário da politiquice conspirativa de Soares pr.
Só a OTA é suficiente para o povo lhe agradecer...

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor