Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

PERDIDO NO AZUL

João Gonçalves 13 Mar 08


Menezes esteve com Judite de Sousa. Levou contas, sondagens e imagens. Comparou-se e, sobretudo, quis "demonstrar" que, ao contrário de praticamente todos os que o antecederam, ele é quem está mais próximo de alcançar o 1º ministro em exercício. Agarrou numa sondagem cujo título é "sem concorrência para chefe de governo" - Sócrates, naturalmente - para nos prometer uma vitória em 2009. Até lá, não cede o lugar a ninguém. Numa coisa, porém, Menezes tem razão. O azul não é o seu maior problema. Nem sequer os "sempre-em-pé" do partido, muitos dos quais conduziram aos desastres de 2004 e 2005. Não. Menezes é o principal obstáculo a ele próprio. Com um discurso limitado, sem chama, apoiado em meia dúzia de medíocres que nada dizem ao país, Menezes acabará entronizado pelo vazio que ameaça tomar conta do PSD. Perdido no azul, Menezes não cresce do partido para a nação. Ao invés, diminui o PSD aos olhos da nação. Sócrates, em declínio suave, mas controlado e "generoso", como se definiu numa reportagem "intimista" da SIC Notícias, agradece.

19 comentários

De Nuno D Silva a 13.03.2008 às 23:04

Também na minha casa, Sócrates ganhou a Menezes. O Primeiro-Ministro, que se auto-intitula de generoso e sanguíneo, conseguiu prender-me ao ecrã durante meia hora, naquele jeito programadamente desconcertante. Afinal, não é preciso mostrar a namorada e os filhos para cair bem junto do público. Vendo bem as coisas, ao mostrar o boneco do «Zangado», Sócrates demonstrou a sua face mais humana de três anos de governação. E esta heim?

De Anónimo a 13.03.2008 às 23:12

Eu, que nunca tive partido nenhum - e nem vou ter - gostei francamente da prestação de Luis Filipe Menezes. E não aprecio a deselegância com que o têm vindo a tratar imediatamente depois de ter sido eleito. Parece-me um «bota-abaixo» completamente extemporâneo.

De Anónimo a 13.03.2008 às 23:52

Socrates=Menezes.Dois desastres para Portugal.Conseguirá o País ver-se livre deles rápidamente?

De António Viriato a 14.03.2008 às 00:38

Tem razão. De facto, o homem não entusiasma.

Mas ele sucedeu a outras vacuidades vaidosas, mais ou menos mediáticas.

E pode-se sempre perguntar, como aliás, ele mesmo hoje o fez : e os outros, melhores do que ele, onde estão ? Porque não lhe disputaram o lugar, em tempo próprio ?

Que grande deserto aí vem...

De Alberico a 14.03.2008 às 01:56

Não entendo porque são tão apedrejados.
Será por disfarçarem pior que os restantes figurões?
Mas terão eles menor valor intrínseco?
Porque serão mais perseguidos que um governo que tão duras penas tem reservado ao povo português?
Às vezes dá a sensação que o país vive de olhos na oposição, sobretudo numa época de tão má governação.
Porque será?

De Fado Alexandrino a 14.03.2008 às 09:32

Socrates=Menezes.Dois desastres para Portugal.Conseguirá o País ver-se livre deles rápidamente?

Provávelmente o senhor julga-se superior, então concorra!
O mesmo se aplica a muitos que aqui palram.

De PDuarte a 14.03.2008 às 09:51

Adoro palrar. Sou eu, o Menezes, o Vitalino Canas, o Ribau e o Augusto Santos Silva.
Também gosto do azul.
E gosto de fado, mesmo do Alexandrino.

De Anónimo a 14.03.2008 às 10:02

Bem, entre Menezes e Sócrates eu abstenho-me. Se o voto fosse obrigatório, votaria nulo ou branco. Mas se tivesse mesmo mesmo mesmo mesmo de optar por um dos dois, não hesitaria em optar por Sócrates. Menezes tem a cara chapada de alguém em quem se pode confiar menos que em Sócrates.

De douro a 14.03.2008 às 10:40

Menezes é um 'flop'! Mas ele é revelador daquilo em que o PSD se transformou. Os responsáveis deste fiasco não são tanto os tontos alegres que agora lá mandam, surpreendidos e assustados com o poderzinho que lhes apareceu no colo. Os verdadeiros falidos são os dirigentes que o antecederam, Barroso incluido, e que fizeram do partido uma câmara de negócios e um escadote para as suas ambiçõezinhas pessoais.

De Carlos Medina Ribeiro a 14.03.2008 às 10:40

Os tipos dos logótipos

Quando alguém desata a mudar os logótipos disto e daquilo (como sucedeu agora, e mais uma vez, no PSD), lembro-me sempre do que se passou em tempos com um amigo meu que foi convidado para um cargo de topo numa determinada empresa:

Quando o encontrei, dei-lhes os inevitáveis parabéns mas, no decorrer da conversa que se seguiu, apercebi-me de que ele não estava minimamente preparado para exercer essas funções.

Fiz-lho notar, muito delicadamente, ao que ele me retorquiu, com um ar muito sério:

- Por mim, não te preocupes. Vou começar por fazer uma grande remodelação, juntando o que está separado, separando o que está junto, e despedindo pessoal. Com essas e outras patacoadas, conto ganhar o tempo necessário para me ambientar. No entanto, se vir que ainda preciso de mais, proponho-me alterar o nome e o logótipo da empresa...

Comentar post

Pág. 1/2

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor