Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

EVIDENTEMENTE...

João Gonçalves 25 Out 06

... que a intenção é benemérita. Todavia, por que é que ninguém se lembrou de perguntar ao senhor ministro a razão da revogação do nº 10 do art. º 36º do Código do IRC, perdoe-se-me o "tecnicismo" irritante? É que o número 10 em vigor resolvia, designadamente, as "situações repetidas de abuso por redução da matéria colectável" com a "desculpa" da eliminação da dupla tributação. Mantivesse o artiguinho na sua actual redacção e já não precisava de se "preocupar" tanto com "novas medidas", sr. ministro. Todavia, a banca impõe respeito a praticamente todos os sectores políticos. Por isso há tão poucas perguntas e tão poucas respostas: presume-se que a banca está sempre de "boa-fé". E o respeitinho é muito bonito.

8 comentários

De Anónimo a 25.10.2006 às 01:57

Disse um Stein, que näo era Ein, que "os votos contam mas os recursos decidem." Se näo me engano no Festskrift til Jens Aarup Seip.

Isto tem estado interessante nos ultimos dias. E o "desaparecido no nevoeiro" tem uma foto gira no post la de tras. Quem disse que as enxurradas näo trazem algo de proveitoso?

De Anónimo a 25.10.2006 às 09:30

Duvido que o citado n.º 10 tivesse utilidade prática, mas a verdade é que existe uma cláusula geral antiabuso que para alguma coisa há-de servir

De Anónimo a 25.10.2006 às 11:03

Como se a lei interessasse alguma coisa para o caso!

De jcd a 25.10.2006 às 11:08

Mas aquela alínea fazia algum sentido? Só um incauto (como quase foi o Montepio), caia naquilo.

De paciente inglês a 25.10.2006 às 11:14

A Banca é o exemplo acabado da submissão do poder político ao económino e financeiro.
A Banca é a máquina parasita que nada cria, apenas explora e arrecada milhões, sob o olhar cúmplice e ternurento do Governo que continua a conceder-lhe estatuto privilegiado.
Curioso é que as oposições, partidos e sindicatos, assobiam para o lado.
Por que será?

De Nuno Roldão Mendes a 25.10.2006 às 11:26

Caro João Gonçalves

Gostaria de contar com a sua participação e dos seus leitores, na votação que decorre no “Cais da Linha”.
É importante para nós que o máximo de pessoas participe, para que a expressão dos resultados seja o mais fiel possível. Obrigado.

Cumprimentos e boas postagens.

De jg a 25.10.2006 às 11:40

Registo o desvelo "liberal" pela nossa banca. Não deixam de ter razão. Se ela desaparecesse - com toda a sua parafernália de empréstimos, juros cobrados, crédito aos consumos mais absurdos, mecenatos "culturais", trânsito entre ela e a política e entre a política e ela, negócios imobiliários, off shores e por aí fora - o país provavelmente afundava-se sem sequer ter direito a orquestra como o Titanic. Daí a o Estado convidar permamentemente a banca para almoçar no Tavares e aos outros levá-los a tascas, vai uma grande distância. Atenção, para os menos despertos para as coisas da linguagem: esta dos almoços é uma metáfora, embora não haja almoços de borla, como VExas, os "liberais" portugueses - que é para não se confundiram com os a sério - bem sabem.

De Anónimo a 26.10.2006 às 10:48

Tenho um amigo temporáriamente em Angola.
Posso pedir-lhe que me traga um pequeno saco de diamantes?
De boa fé?
Z

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • Gabriel Pedro

    Meu Caro,Bons olhos o leiam.O ensaio de Henrique R...

  • Maria Petronilho

    Encontrei um oásis neste dia, que ficará marcado p...

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor