Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

Louvor e simplificação de Mário Crespo

João Gonçalves 21 Mar 14

 

Mário Crespo vai deixar a SICN a meio da próxima semana. E, simultaneamente, solicitou a sua reforma. Ou a sua reforma "solicitou" o fim do contrato com a SIC, whatever. O espaço noticioso que ocupava aquela estação, entre as 21 e as 22 horas, desaparece. Polémico e iconoclasta, parcial e imparcial, irritante e provocador, rigoroso e contraditório, Crespo nunca deixou ninguém indiferente o que é, para mim, o melhor elogio que lhe devo fazer. O "Jornal das 9" não se limitou a papaguear trivialidades em língua de pau como se não houvesse pessoas, circunstâncias e contingências à nossa volta. "Dava luta" até a ele mesmo. Muitas vezes, neste meu "espaço de liberdade" como o Mário um dia o apelidou, critiquei-o sem piedade. Todavia isso não ensombrou por um segundo a - julgo poder afirmá-lo mutuamente - estima que acabou por forjar-se precisamente em nome dessa liberdade de espírito comum. Vão atacá-lo por ter dado "demasiada" voz e tempo à agora chamada "geração errada" quando, néscios, não percebem que as coisas só medram expostas pelo verso e reverso delas. Mário Crespo deixa, porém, a sua impressão digital na informação televisiva (dos jornais já tinha sido banido por ter ousado roçar o velhinho delito de opinião) o que tantos outros jamais conseguirão deixar. Porque não o faz a cor cinza. Pode ter a certeza, meu caro Mário, que nem Deus ou Dante o vomitarão. Só reservam esse gesto para os mornos.

8 comentários

De Pedro a 21.03.2014 às 19:02

Hmm... agora que "dava luta" forte a este governo, mais um desiludido com as (falsas) promessas do Paulo e do Coelho vai para a reforma?? cheira-me que compraram o seu silêncio com um acordo de saída chorudo. E confidencial, pois claro.

De Bento 2014 a 27.03.2014 às 13:32

A função deste jornalista agora era dar luta a este governo?

De Pedro a 27.03.2014 às 20:50

Era. E devia ser a "função" de qualquer pessoa com um mínimo de dignidade. Para acabar com tanta indignidade.

De Bento 2014 a 27.03.2014 às 22:30

Mal esclarecido. Não se percebe onde do seu ponto de vista começa e termina a tanta indignidade que refere. Se essa maleita estiver confinada á esfera do governo não estamos nada mal.

De Pedro a 28.03.2014 às 17:46


Esclarecimento das dúvidas do Bento:
1. Escrevi "este governo".
2. As indignidades (deste governo) começaram logo com as falsas promessas. Ou seja, na campanha eleitoral.
3. As indignidades (deste governo) vão perdurar para além do dia em que forem corridos. Ou seja, por muitos e longos anos.
4. Não faltam por aí, no passado e no presente, muitas outras indignidades. As deste governo são topo de gama.

De Bento 2014 a 28.03.2014 às 23:49

Agora está perfeito para a minha compreensão embora topo de gama cada um escolha o seu. Muito obrigado.

De aposta no futuro a 21.03.2014 às 22:06

Caminhava já com dificuldade,desde que os batistas lá mandam.A informação serve há muito a próxima maioria enrascadinha,investimento do patrão de outras cores.Só falta livrarem-se de um que ainda teima em querer saber das contas públicas,falta pouco.

De Miguel a 27.03.2014 às 11:17


Parabéns ao autor por este magnífico e singelo texto que nos ofereceu. Comungo com todos aqueles que primam pela irreverência e liberdade de pensamento. Julgo haver perseguição política neste caso, mas, o que importa realçar, é a qualidade jornalística, com um estilo muito próprio, de Mário Crespo. Perdemos todos nós, perdeu a SIC. Obrigado Mário, por tudo.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor