Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

Não há remédio

João Gonçalves 24 Nov 13



«Mais uma vez, a RTP celebrou a RTP, desta vez num “dia do serviço público”. Mais uma vez, debateu-se com pompa o “futuro do serviço público”. Eu explico porque se fala do futuro da RTP: para não se falar do seu presente. Há décadas que se debate o futuro, com o único objectivo de se ocultar o debate verdadeiramente necessário, sobre o seu presente. Esta fuga do que interessa é bem visível hoje, porque tudo o que é proposto por toda a gente para “futuro da RTP” é negado pelo presente da RTP nos seus diversos canais e actos de gestão. Mas sobre isso ninguém fala, nem o ministro da tutela, nem os deputados, nem os “especialistas”. E depois ainda dizem que o PCP é que fala de “amanhãs que cantam”. Não há remédio.»

 

Eduardo Cintra Torres, CM


Foto: Correio da Manhã

É para levar a sério?

João Gonçalves 24 Nov 13

 

O senhor vice primeiro-ministro prodigalizou este fim de semana um "momento inspector Jacques Clouseau" quando apareceu a verberar o dr. Mário Soares. Classificou de "lamentáveis" as declarações que envolveram o termo "violência" e tirou delas as conclusões que bem lhe apeteceu. É caso para falar no roto e no nu. Então como deveremos classificar a famosa demissão de Julho último que era, nas palavras do autor da cartinha a pedir a dita, "irrevogável"? E as consequências que esse gesto leviano e chantagista provocou junto dos "credores" a quem, uns escassos dois meses depois, o referido autor se apresentou com a mesma cara de pau com que tinha "revogado" o "irrevogável"? É para levar a sério ou é apenas lamentável?

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor