Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

Entre as Berlengas e Marrocos?

João Gonçalves 16 Nov 13

Como escreve o João Pereira Coutinho no Correio da Manhã, o anúncio pela Irlando de que vai prescindir de "programa cautelar" gelou literalmente o regime, desde o drs. Passos e Seguro ao Doutor Cavaco. Até agora o tableau de bord do "ajustamento" oscilava entre o mais longe possível da Grécia e o mais próximo possível da Irlanda. Porque o "ponto de referência", para depois de Junho de 2014 nas palavras do Governo, era, quando muito, o proto "programa cautelar" irlandês. Sem isto, entrámos num "ponto de solidão" para o que quer que venha a passar-se nesse final da próxima primavera. O que obriga a "europeizar" mais a nossa fraca prestação política num espaço em crise e em transe - na economia, no "social", na moeda. Até porque perdemos na comparação com a Irlanda: não temos "almofadas" de 25 mil milhões de euros, não temos aquelas taxas de juros em sede de financiamento autónomo nos mercados financeiros e, sobretudo, não temos elites à altura dos desafios. Basta atentar na reacção do regime sustentada no muito português "logo se vê" à mistura com um desejo mimético pueril que todos sabemos ser inverosímil. O orçamento de 2014, à falta de outra coisa, é o melhor espelho dessa atrapalhação. O que este pretende atingir para o grand final do "programa de ajustamento", em matéria de despesa pública, a Irlanda resolveu logo no início do seu programa, de uma vez só, e com o famoso "consenso" laboral e partidário. Não é dois anos depois, após o irresponsável amuo de Verão do dr. Portas e com uma austeridade a mudar todos os dias, que se pode esperar por coisa parecida na paróquia por mais que o Doutor Cavaco se esprema. Dublin está perto de Londres, e vice-versa, o que explica boa parte da "história". E nós, onde é que estamos? Entre as Berlengas e Marrocos?

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor