Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

Estado mínimo exige Justiça máxima

João Gonçalves 12 Set 13

 

Estive na posse do presidente do Supremo Tribunal de Justiça, o Juiz Conselheiro Henriques Gaspar. Produziu um exelente discurso que não é de circunstância e que merece ser lido com atenção. Porque revela que nem todas as instituições da nossa frágil democracia pseudo-liberal deixaram de pensar e  se entregam a empirismos perigosos, a retóricas néscias ou ao esvaziamento prático de funções e de responsabilidades. E as suas palavras ganham mais força quando o sentimento jurídico colectivo se encontra profundamente abalado pela leviandade com que se trata coisas sérias. A qualidade da vida das pessoas também passa pela qualidade do Estado de direito, ou não, em que vivem e na confiança que podem, ou não, ter nele. Bem vindo, pois, Dr. Henriques Gaspar.

"Ficou de apresentar"

João Gonçalves 12 Set 13

Ontem, numa visita a escolas e por entre o descerrar de bandeirinhas, o senhor PM informou o país que o senhor vice PM "ficou de apresentar uma orientação" para a reforma do Estado e que ele conta ter essa "orientação" talvez em Outubro. Se bem me lembro, porque ainda por lá andava, a dada altura o PM estabeleceu com clareza, depois de um amuo circunstancial do dr. Portas, então MNE, que o tandem Portas-Gaspar, ministros de Estado, coordenaria politicamente a chamada "reforma do Estado". Mas a "reforma" foi ficando nas mãos do dr. Rosalino e sendo progressiva e perigosamente reduzida ao que se sabe. Com a demissão do dr. Gaspar e o bluff do dr. Portas perpetrados em Julho, a este, entre outras, foi de novo cometida a ingente tarefa, agora solitária, como recordou o primeiro-ministro em português suave: "ficou de apresentar". E nós ficamos à espera que ele apresente. Da mesma forma que esperamos, de uma maneira geral, que ele não falhe.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor