Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

O mundo está previsível

João Gonçalves 27 Jul 13

O extraordinário dr. Mexia, da edp, saudou efusivamente a transladação da "energia" para o novo ministério do dr. Moreira da Silva que, por sinal, foi lá qualquer coisa. O dr. Marques Mendes preferia a Horta Seca e, aliás, tem todas as condições para continuar a frequentá-la. Um cronista do Expresso fala do dr. Lima, porventura recorrendo a termos dele  em outro contexto, como "sedutor e sexy". De outras opiniões jorra unto em estado puro quando não incenso e mirra. Um radialista tremelica só de pronunciar o nome do dito dr. Lima porque, entre outros aspectos absolutamente fascinantes, ele frequenta a mesma praia do radialista. O mundo está previsível.

Tags

Que fazer?

João Gonçalves 27 Jul 13



Faz hoje oito dias, escrevi que, no lugar do presidente da RTP, andaria a berrar todos os dias pela indemnização compensatória atribuída pelo Estado à empresa enquanto concessionária exclusiva do serviço público de rádio e televisão. Isto porquanto o regime manteve o estatuto da RTP na mesma depois de a tutela de Miguel Relvas, na sequência do programa de saneamento financeiro iniciado por Morais Sarmento em 2002, ter resolvido, neste ponto, os problemas mais prementes. Ora parece que o presidente da RTP decidiu arrepiar caminho. «Há decisões que estão a tardar. Não há administração que consiga fazer o seu trabalho se não tiver uma orientação clara e atempada por parte do accionista. E a administração já entregou atempadamente todos os documentos a que era obrigada.» Relvas saiu no princípio de Abril, perfaz dia 4 de Agosto quatro meses. E sou insuspeito sobre Alberto da Ponte como o próprio sabe. Não há desculpas.

 

Adenda da noite: O prof. Poiares Maduro está "a ouvir" algumas pessoas sobre a matéria. Teríamos todos o ganhar, já que se trata de uma empresa exclusivamente de capitais públicos fora os ingressos da publicidade, em saber quem são essas pessoas. Ou  que é que elas representam ou quem.

O PS no seu labirinto

João Gonçalves 27 Jul 13



Parece que o dr. Mário Soares pregou uma valente sova no dr. Seguro.  E não só, evidentemente («A promoção do vice-primeiro-ministro, Paulo Portas, que Cavaco Silva teve de engolir depois de ter dito publicamente o contrário, como o país todo sabe, não augura nada de bom. Nem julgo que seja a pessoa indicada para discutir com a troika.»). De facto, o papel da direcção do PS neste querido mês de Julho de 2013 é uma "história" que ainda um dia terá de ser devidamente contada. Seria bom para o próprio Seguro que fosse ele a fazê-lo, sem mistificações politiqueiras, do que deixar a coisa por conta da imaginação alheia. É que quem conta um conto acrescenta-lhe sempre outro. E assim sucessivamente.

 

Foto: António Pedro Santos

Uma mente que brilha

João Gonçalves 27 Jul 13

 

O novo Governo tem um novo secretário de Estado para os Assuntos Europeus, o Bruno Maçães. Trata-se de uma das melhores cabeças da sua geração universitária. Não é por acaso que nunca escolheu trabalhar em Portugal e preferiu academias lá fora, dos Estados Unidos à Alemanha, passando pela Coreia do Sul e outras. Miguel Morgado foi buscá-lo no verão de 2011 para o ajudar na assessoria política do gabinete do ainda primeiro-ministro. Há uns meses tinha deixado estas funções e voltou a imigrar. Aparentemente não resistiu a um qualquer chamamento patriótico e ontem tomou posse. Conheci-o no referido verão quando, com Morgado, coligimos os vários contributos sectoriais para a elaboração do programa do XIX Governo Constitucional que famosamente acabou na passada quarta-feira. Pude testemunhar as qualidades intelectuais do Bruno aí, nas várias reuniões de "coordenação política" do Executivo anterior e em variada e descontraída troca de correspondência electrónica em momentos complicados dos derradeiros dois anos. Como bom estrangeirado, o Bruno é um ironista e um experimentalista promissor. Foi, juntamente com Vítor Gaspar e o seu asssessorado directo, um dos principais "ideólogos" da inesquecível "TSU" de Setembro de 2012 que tanto sucesso trouxe ao Governo de então. O país pode agora contar com a sua vasta experiência e o seu notável sentido do "real" para o "novo ciclo" que se avizinha. Na parte que lhe toca, estamos em boas mãos. Boa sorte.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor