Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

Saber qualquer coisinha

João Gonçalves 29 Jun 13

 

Por falar em revistas, estou aqui com a do Expresso à minha frente. Duas entrevistas, uma entre "amigos" (a dra. Clara e o prof. Onésimo) e outra com Paulo Macedo, ministro da Saúde mas que poderia ser perfeitamente ministro de outra coisa qualquer (finanças, por exemplo) em qualquer governo. Macedo foi "meu" director-geral e nunca senti necessidade de o bajular. Se de vez em quando o "destaco" é porque aprecio o seu trabalho político (sim, o trabalho de um ministro é um trabalho político) e a forma como o pensa e o prepara. Só alguém que conhece adequadamente a realidade (sim, para desempenhar cabalmente uma função político-executiva é preciso conhecer a realidade) é que está à vontade para afirmar, sem sofismas ou complexos de capela, que "a ADSE é um sistema em que as pessoas estão satisfeitas e é autossustentável" e que não quer acabar com ela. Neste exemplo, por exemplo, o SNS tem mais a ganhar aproximando-se de um sistema como a ADSE do que o contrário. Para entender isto é preciso porém arejar a canga das "ideologias" - a do SNS e a do pseudo-liberalismo provinciano gemedor com o suposto "privilégio" da ADSE - e saber qualquer coisinha. Como Paulo Macedo.

Restaurações

João Gonçalves 29 Jun 13

 

Percorre-se jornais, revistas, entrevistas, algumas peças de televisão, artigos, fotografias, etc., e fica-se com uma sensação idêntica à de Norman Mailer - «the media is like Madame de Staël who threw her friends into the pool for the pleasure of fishing them out again.»

O último sorriso

João Gonçalves 29 Jun 13

 

Há uma edição da biografia de Marilyn Monroe, por Norman Mailer, que inclui o fundamental da derradeira sessão de fotografias com Bert Stern. Stern morreu esta semana e contava que Monroe estava feliz e bela nesse trabalho como se fosse quase o primeiro de uma série de últimos.Todavia, ainda as fotos não estavam editadas e já ela tinha desaparecido. Tudo se passou entre Julho e Agosto de 1962. Stern fotografou muita gente "famosa" mas este portfolio com Marilyn subsiste "especial". Gosto de o legendar com as palavras de Mailer, mais "realista" que Stern sobre o "sorriso" final da actriz. «Marilyn is gone. She has slipped away from us over the edge of the horizon of the last pill. No force from outside, nor any pain, has finally proved stronger than her power to weigh down upon herself. If she has possibly been strangled once, then suffocated again in the life of the orphanage, and lived to be stifled by the studio and choked by the rages of marriage, she has kept in reaction a total control over her life, which is perhaps to say that she chooses to be in control of her death, and out there somewhere in the attractions of that eternity she has heard singing in her ears from childhood, she takes the leap to leave the pain of one deadned soul for the hope of life in another, she says goodbye to that world she conquered and could not use. We will never know if that is how she went. She could as easily have blundered past the last border, blubbering in the last corner of her heart, and no voice she knew to reply.»

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor