Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

Menos uma estátua do Comendador

João Gonçalves 26 Mar 13



Este post é de 2008. Passaram quase cinco anos. Finalmente Vicente Moura saiu. Parabéns ao dr. José Manuel Constantino.

Pavor e tédio

João Gonçalves 26 Mar 13

Passei pela Rua Anchieta para dar um abraço ao Francisco José Viegas. Depois assisti à missa celebrada na Igreja da Encarnação pelo meu amigo cónego João Seabra. A Palavra do dia - Jo 13,21-33.36-38 - alude ao momento que antecede a saída de Jesus para a "noite escura" da solidão mais radical. «Naquele tempo, estando Jesus à mesa com os discípulos, sentiu-Se intimamente perturbado e declarou: «Em verdade, em verdade vos digo: Um de vós Me entregará». Os discípulos olhavam uns para os outros, sem saberem de quem falava. Um dos discípulos, o predilecto de Jesus, estava à mesa, mesmo a seu lado. Simão Pedro fez-lhe sinal e disse: «Pergunta-Lhe a quem Se refere». Ele inclinou-Se sobre o peito de Jesus e perguntou Lhe: «Quem é, Senhor?» Jesus respondeu: «É aquele a quem vou dar este bocado de pão molhado». E, molhando o pão, deu-o a Judas Iscariotes, filho de Simão. Naquele momento, depois de engolir o pão, Satanás entrou nele. Disse- lhe Jesus: «O que tens a fazer, fá-lo depressa». Mas nenhum dos que estavam à mesa compreendeu porque lhe disse tal coisa. Como Judas era quem tinha a bolsa comum, alguns pensavam que Jesus lhe tinha dito: «Vai comprar o que precisamos para a festa»; ou então, que desse alguma esmola aos pobres. Judas recebeu o bocado de pão e saiu imediatamente. Era noite. Depois de ele sair, Jesus disse: «Agora foi glorificado o Filho do homem e Deus foi glorificado n’Ele. Se Deus foi glorificado n’Ele, também Deus O glorificará em Si mesmo e glorificá l’O-á sem demora. Meus filhos, é por pouco tempo que ainda estou convosco. Haveis de procurar-Me e, assim como disse aos judeus, também agora vos digo: não podeis ir para onde Eu vou». Perguntou-Lhe Simão Pedro: «Para onde vais, Senhor?». Jesus respondeu: «Para onde Eu vou, não podes tu seguir-Me por agora; seguir-Me-ás depois». Disse-Lhe Pedro: «Senhor, por que motivo não posso seguir-Te agora? Eu darei a vida por Ti». Disse-Lhe Jesus: «Darás a vida por Mim? Em verdade, em verdade te digo: Não cantará o galo, sem que Me tenhas negado três vezes». Na homilia, o João Seabra referiu-se a Mateus sobre o mesmo momento: "não lhe serviram de estorvo a tristeza, o pavor e o tédio". Isto é, o Senhor não recuou perante a traição, a negação e a cruz. Mas sentiu pavor e tédio na "descida" solitária para a escuridão do mundo, para a "condição humana" todos os dias confirmada.

Tags

Compro ou aceito

João Gonçalves 26 Mar 13



Os dois volumes.

Tags

Vistos pelo Henrique Monteiro. «Sempre me surpreendeu a sanha contra o ministro Álvaro. De todos, foi aquele que desde o início mais ataques sofreu. (...) Aqui há muito tempo, mal começaram as críticas ao ministro da Economia, coloquei, na crónica que escrevo na última página do Expresso, a seguinte hipótese: será que detestam Álvaro porque ele não é um 'almoçarista'? Um daqueles ministros que dá palmadinhas nas costas dos empresários e os deixam utilizar os fundos do Estado para os seus negócios? Será porque Álvaro, finalmente, não entende as funções de ministro da Economia como muitos (ou todos) os seus antecessores? Como uma espécie de delegado sindical dos empresários dentro do Conselho de Ministros? Na verdade, bem ou mal, Álvaro lá teve a sua concertação social, lá falou da única medida positiva que se ouviu durante estes tempos (uma redução de impostos, no caso o IRC). Em suma, não se distinguiu particularmente pela negativa em relação aos seus pares. A dúvida persiste, pois. O problema está em Álvaro ou em quem quer correr com Álvaro?»

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor