Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

Fenómenos do Entroncamento

João Gonçalves 8 Mar 13

«Os movimentos de comboios, metro, autocarros, barcos e aviões definem um verdadeiro sistema de circulação do trabalho, da produção e da comunicação entre pessoas. Bloquear este sistema circulatório da forma leviana, como fazem repetidamente os privilegiados funcionários das empresas públicas de transporte, é um crime económico e cultural que não dever ser mais tolerado com a habitual bonomia democrática que nos caracteriza. Imaginem que os trabalhadores do sector eléctrico cortavam a energia às nossas casas de cada vez que queriam negociar a revisão de um acordo de empresa, ou energia de borla para os familiares. Ou que o sector das águas interrompiam os fornecimentos do precioso líquido de cada vez que queriam um aumento de salários, ou defender a manutenção de certas regalias. Porque não o fazem? Porque são sectores vitais da economia e da sociedade. Ora bem, o sistema circulatório dos transportes, nomeadamente públicos, deve ter a mesmíssima prioridade institucional. (...) As pessoas, a quem a aristocracia dos transportes e os sindicatos corporativos roubam o direito ao trabalho e espezinham o dinheiro já pago nos passes, estão cada vez mais furiosas.» O António Maria tem razão. É uma verdadeira prioridade institucional acabar com isto.

Os louceiros

João Gonçalves 8 Mar 13



«O PC domina a gente à esquerda do PS. O PS, aos tropeções, lá vai aguentando. O Bairro Alto mudou. A “modernidade” não entusiasma ninguém. E, como costuma suceder, o Bloco, reduzido a metade, dia a dia se afunda em intrigas sem sentido, em querelas sobre quem lá manda (ou não manda) e até em altercações sobre quem irá ou não irá para vereador. Não faltam dezenas de aventuras como esta na história política portuguesa: partidos temporários que se julgaram com um grande futuro.»

 

Vasco Pulido Valente, Público

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor