Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

Reindustrialização

João Gonçalves 25 Fev 13



«A crise actual não é nada surpreendente. Se formos ver, os países da União Europeia, e até os Estados Unidos, têm vindo a crescer pouquíssimo desde 2001. O que está a acontecer agora não é nada de novo. Mas ao contrário da generalidade das elites europeias, eu não atribuo isso ao euro mas à globalização e à desindustrialização. Um operário que antigamente produzia cinco mil euros por dia, hoje produz 50 a lavar pratos. A Europa quis passar da indústria para ser senhora dos serviços e o resultado foi o que se está a viver.»

 

Medina Carreira, i

Contra os Fariseus e os Saduceus

João Gonçalves 25 Fev 13

 

O Papa decidiu antecipar o conclave que irá escolher o seu sucessor. Fez bem. Com a "vociferante matilha do espectáculo" em acção, é preciso recuperar o Primado e o significado profundo das palavras de Jesus que consagram o mistério petrino (Mateus, 16):  «Os Fariseus e os Saduceus aproximaram-se de Jesus para o submeter à prova e pediram-lhe que lhes mostrasse um milagre do céu. Ele respondeu: "Quando vem a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está avermelhado. E de manhã: Hoje haverá tormenta, porque o céu está de um vermelho sombrio. Hipócritas! Sabeis distinguir o aspecto do céu e não podeis discernir os sinais dos tempos? Essa raça perversa e adúltera pede um milagre! Mas não lhe será dado outro sinal senão o de Jonas!" Depois, deixando-os, partiu. Ora, passando para a outra margem do lago, os discípulos tinham-se esquecido de levar pão. Jesus disse-lhes: "Guardai-vos com cuidado do fermento dos Fariseus e dos Saduceus." Eles pensavam: "É que não trouxemos pão..." Jesus, penetrando nos seus pensamentos, disse-lhes: "Homens de pouca fé! Por que julgais que vos falei por não terdes pão? Ainda não compreendeis? Nem vos lembrais dos cinco pães e dos cinco mil homens, e de quantos cestos recolhestes? Nem dos sete pães para os quatro mil homens e de quantos cestos enchestes? Por que não compreendeis que não é do pão que eu vos falava quando vos disse: Guardai-vos do fermento dos Fariseus e dos Saduceus?" Então entenderam que não dissera que se guardassem do fermento do pão, mas da doutrina dos Fariseus e dos Saduceus. Chegando ao território de Cesaréia de Filipe, Jesus perguntou a seus discípulos: "No dizer do povo, quem é o Filho do Homem?" Responderam: "Uns dizem que é João Baptista; outros, Elias; outros, Jeremias ou um dos profetas." Disse-lhes Jesus: "E vós quem dizeis que eu sou?" Simão Pedro respondeu: "Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo!" Jesus então lhe disse: "Feliz és, Simão, filho de Jonas, porque não foi a carne nem o sangue que te revelou isto, mas meu Pai que está nos céus. E eu te declaro: Tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Eu te darei as chaves do Reino dos céus: tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus." Depois, ordenou aos seus discípulos que não dissessem a ninguém que ele era o Cristo. Desde então, Jesus começou a manifestar a seus discípulos que precisava ir a Jerusalém e sofrer muito da parte dos anciãos, dos príncipes dos sacerdotes e dos escribas; seria morto e ressuscitaria ao terceiro dia. Pedro então começou a interpelá-lo e protestar nestes termos: "Que Deus não permita isto, Senhor! Isto não te acontecerá!" Mas Jesus, voltando-se para ele, disse-lhe: "Afasta-te, Satanás! Tu és para mim um escândalo; teus pensamentos não são de Deus, mas dos homens!" Em seguida, Jesus disse a seus discípulos: "Se alguém quiser vir comigo, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas aquele que tiver sacrificado a sua vida por minha causa, recuperá-la-á.»

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor