Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

Costa no labirinto dos mortos-vivos

João Gonçalves 9 Fev 13

A entrevista de António Costa a José Alberto Carvalho foi um enorme bocejo político. Não por culpa do jornalista, que esteve bem, mas porque Costa manifestamente não está à vontade neste papel que os órfãos de Sócrates lhe reservaram. Foi  forçado a debitar umas banalidades "programáticas" pseudo-distintivas de Seguro, teceu umas considerações óbvias sobre a vida partidária em geral e demonstrou uma acrisolada felicidade em ser quem é e em estar a fazer o que está a fazer. Aqueles minutos televisivos não acrescentaram um átomo ao "prestígio" partidário e nacional de Costa. Pelo contrário, deram corpo a uma famosa alusão de Séneca: sempre o mesmo querer e não querer o mesmo. E fez lembrar a triste figura que outros fizeram noutros partidos com os resultados que se conhecem. Dito de outra forma, «António Costa, depois do seu tiro de pólvora, resolveu assumir a segunda causa: ou as ossadas [de Sócrates] vêm, ou ele avança. Seguro, que não nasceu ontem, discorda. E discorda porque sabe, com razão, que o único motivo pelo qual o seu PS ainda existe no reino dos vivos é precisamente porque soube manter uma distância higiénica dessas ossadas radioactivas. O que Costa pede a Seguro não é uma reabilitação histórica; é um suicídio político. E só um fanático, como o rei inglês, estaria disposto a trocar o seu reino por um cavalo.»

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor