Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

EXERCÍCIOS DE AQUECIMENTO

João Gonçalves 18 Dez 05

Já vamos em "alto risco"... Soares está a tentar criar um ambiente "emotivo" para o debate televisivo com Cavaco e aparecerá nos próximos dias como o verdadeiro supra-Louçã e o mais radical dos candidatos, apesar de andar para aí a falar em "moderação". Precisa de "dramatizar" porque julga que estamos como em 1986. Ora não estamos e é provável que esta demagogia se vá tornando tão insuportável que acabe por lhe cair em cima. A minha mãe sempre me ensinou que não se deve cuspir para o ar.

GRANDE FRASE

João Gonçalves 18 Dez 05


De Philip Roth, numa entrevista publicada no Mil Folhas, do Público: "se uma pessoa vive o suficiente, acaba por ver passar à sua porta os cadáveres dos seus inimigos".

SOARES TOTAL

João Gonçalves 18 Dez 05

Mário Soares voltou à repelente campanha ad hominem. Na Madeira - o local, sem dúvida, mais indicado para o efeito-, Soares "ameaçou" o eleitorado como um sonoro "vocês vão ver" (o que é vai ser um Cavaco Silva na presidência), o que, se for interpretado benevolamente, pode ser visto como um bom sinal. Soares, que tinha tentado convencer-se a si próprio nos últimos dias que não ia falar mais de Cavaco (como se a sua íntima natureza o deixasse), recorreu à sempre indisfarçável soberba para acusar o concorrente de ser praticamente um iletrado. "Cavaco Silva não é um homem que tenha espírito e capacidade de diálogo, não é um homem da cultura, não é um homem que conheça o mundo, não é um homem que tenha uma visão para o mundo e é isso que precisamos neste momento", disse no Funchal. Estas tiradas reaccionárias vão aumentar de tom, daqui até ao final da campanha e à medida que Soares for sentindo o terreno a fugir-lhe debaixo dos pés. Num certo sentido, é bom que isso aconteça. Não é ele que passa a vida a dizer que os portugueses "o conhecem"? Assim ficam a conhecer melhor o Soares "luz e sombra": o generoso e o rancoroso, o monarca e o republicano, aquele que se supôe "dono" moral da democracia e não apenas um dos seus pilares. Enfim, o Soares total.

EXIGÊNCIAS

João Gonçalves 18 Dez 05


"Encontrei uma nova exigência em relação à classe política: exigência de honestidade, competência, defesa do interesse nacional, exigência que os políticos ponham de lado as divergências estéreis."


Lisboa, 17.12.05


"O candidato presidencial Aníbal Cavaco Silva saudou hoje o Governo pelo acordo alcançado sobre as perspectivas financeiras da União Europeia, considerando que o executivo "negociou um bom acordo para Portugal".

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor