Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

LER...

João Gonçalves 16 Out 05

...nos Sentidos Percebidos, "Vale tudo". E, no Origem das Espécies, "Presidenciais-2": (...) é preciso saber quem duvidou dos poderes presidenciais para mencionar, a propósito de tudo e de nada, a «magistratura de influência» (ainda não percebi como o país não desata a rir de cada vez que alguém faz pose, levanta o dedo, endireita as costas e pronuncia «magistratura de influência») e, ao mesmo tempo, se esquece do objectivo das presidências abertas do segundo mandato de Soares."

NADA MAIS

João Gonçalves 16 Out 05

Recebi uns "comentários" enervados sobre este post. Normalmente são quase sempre os mesmos "enervados" e quase sempre os mesmos argumentos. Falam-me de uma entrevista de Morais Sarmento - que eu eu não li, nem me interessa ler - e partem dela para a estafada "conclusão" da "presidencialização" do regime com Cavaco. Eu lembro a estes beneméritos que Morais Sarmento não chega a estar para Cavaco nem sequer como, por exemplo, Vitor Ramalho está para Soares. Cavaco - acho eu - não precisa de epígonos para falar directamente com o país, nem me parece que tenha encomendado nada a ninguém, muito menos àquela criatura. Sarmento, embora às vezes não o pareça, já é suficientemente crescidinho para falar por si e para dizer o que lhe apetecer. Por isso, vale o que vale, e nada mais.

"CHEIOS DE OUTRAS COISAS"

João Gonçalves 16 Out 05

"O apóstolo [Paulo] pode dizer "gaudete" porque o Senhor está perto de cada um de nós. E assim, este imperativo, na realidade, é um convite para sentir a presença do Senhor que está perto de nós. É uma sensibilização pela presença do Senhor. O Apóstolo pretende chamar a nossa atenção para essa presença escondida, mas muito real, de Cristo perto de cada um de nós. Para cada um de nós são verdadeiras as palavras do Apocalipse: "eu bato à tua porta, escuta-me, abre-me". É, portanto, também um convite para ser sensível a esta presença do Senhor que bate à minha porta. Não sermos surdos a Ele, pois os ouvidos do nosso coração estão de tal modo cheios de rumores do mundo que não podemos ouvir esta silenciosa presença que bate às nossas portas. Reflictamos, ao mesmo tempo, se estamos realmente disponíveis para abrir as portas do nosso coração; ou talvez neste coração, cheio de tantas outras coisas, não haja espaço para o Senhor e, por enquanto, não temos tempo para o Senhor. E assim, insensíveis, surdos à sua presença, cheios de outras coisas, não ouvimos o essencial: Ele bate à porta, está perto de nós e assim está perto a verdadeira alegria, que é mais forte do que todas as tristezas do mundo e da nossa vida."

Meditação do Papa Bento XVI após o "Canto da Hora Tércia" na "Abertura da Congregação Geral da XI Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos"

"NADA DURA PARA SEMPRE"...

João Gonçalves 16 Out 05

"Nothing is forever and the time comes when we all must say goodbye to the world we knew. Goodbye to everything we had taken for granted. Goodbye to those we thought would never abandon us. And when these changes finally do occur, when the familiar has departed and the unfamiliar has taken its place, all any of us can really do is to say hello and welcome."

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor