Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

LER...

João Gonçalves 29 Jun 05

... este artigo de Ricardo Costa, sobre o "calendário do PS".

A CAMINHO

João Gonçalves 29 Jun 05

Com serenidade e realismo, Cavaco Silva mostrou hoje, uma vez mais, que está no bom caminho para suceder a Jorge Sampaio. Não é necessário ser "providencialista" para chegar ao óbvio. Mas talvez nunca como daqui a uns escassos meses o país terá precisado tanto dele.

OUTRAS VOZES

João Gonçalves 29 Jun 05

Vale a pena ler este documento da Conferência Episcopal Portuguesa, Um olhar de responsabilidade e de esperança sobre a crise financeira do país. Trata-se de uma oportuna e serena reflexão sobre os dias que correm feita por pessoas que, ao contrário de nós, não passam a vida a correr estupidamente para lado nenhum. "Na busca de soluções há valores que é preciso preservar: a equidade, a convergência na complementaridade e a subsidiariedade. O contributo de todos é necessário; o que se pede a cada um deve ter em conta a sua situação peculiar, não pedindo o mesmo a pobres e ricos, não descurando os doentes e as pessoas dependentes, não fragilizando as famílias, já tão atingidas por fenómenos como a desagregação ou endividamento insustentável. Em todas as políticas, mas de modo particular nas políticas de austeridade, há grupos sociais que precisam de uma atenção particular, porque quando se agravam os seus problemas, agravam-se inevitavelmente os problemas de toda a comunidade. Problemas como o desemprego criam situações angustiantes. Estamos conscientes de que os próximos tempos conduzirão a uma profunda mudança de mentalidades a exigir estímulo a quem cria oportunidades, a requerer invenção de pronta solidariedade e a conduzir a uma opção pessoal pela sobriedade, terreno realista, contrário a promessas impossíveis."

AVENTESMAS

João Gonçalves 29 Jun 05

Está na moda a "indignação" pelo suposto número excessivo de "nomeações" que o governo terá efectuado em três meses. Apenas três observações. Em primeiro lugar, a maior parte dessas "escandalosas" nomeações dizem respeito aos gabinetes dos membros do governo. Ninguém de boa-fé pode esperar que os ministros e os secretários de Estado não trabalhem com quem eles entendem dever trabalhar. Se nem sempre são dos "nossos" ou se, por vezes, até ficam notoriamente mal acompanhados, isso é um problema exclusivo das partes envolvidas. Em segundo lugar, é natural e saudável que o governo "renove". Não se percebe como é que se pode prosseguir uma política "diferente" com as mesmas criaturas. Finalmente, eu também me "indigno", não tanto pelas nomeações já realizadas, mas mais pela circunstância de continuar a ver muitas aventesmas do passado remoto e do passado recente nos mesmíssimos sítios onde as colocaram, caladas que nem ratos. Posso garantir que, com algumas que para aí andam, não se vai a lado nenhum.

A LEI DAS COMPENSAÇÕES

João Gonçalves 29 Jun 05

Talvez para "compensar" das tormentas por que tem passado no "flanco esquerdo", o PS e o governo foram ressuscitar o referendo ao aborto. Um pouco como quem pensa: "já que não temos o da Constituição Europeia, temos este". Não é propriamente o que está a fazer mais falta ao país, nem é manifestamente uma prioridade. O que é verdadeiramente uma necessidade é dar aos hospitais públicos condições para que seja cumprida a lei em vigor em matéria de interrupção voluntária de gravidez. A ideia peregrina do recurso a clínicas privadas para se poder fazer o que os hospitais públicos deviam garantir, é apenas mais uma hipocrisia no doentio caminho perseguido por estas matérias. Eu percebo que o PS queira "cumprir" a parte do programa eleitoral que pode cumprir. Pergunto é se esta "parte", tirada sempre da gaveta de acordo com a "agenda mediática" e com as circunstâncias "ocorrentes", não vai abrir despropositadamente outras "frentes de batalha" num momento em que já estamos bem servidos delas.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor