Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

portugal dos pequeninos

Um blog de João Gonçalves MENU

RELEITURA

João Gonçalves 3 Abr 05

Aos bochechos, do livro de Bernard Henry-Lévy, O Século de Sartre (Quetzal Editores). Uma "reconciliação" intelectual post-mortem e uma interessante reflexão sobre o "homem pensamento", visto a partir dele próprio e do "contexto" terrível do "inferno dos outros": "O eixo Espinosa-Voltaire-Sartre. O clube, fechado, dos grandes execrados. Esses grandes reveladores da verdade, que odeiam a espécie, essas pessoas que não vivem para nos dourar a pílula e que pagam por isso. Temível honra a de ter suscitado um tal ódio". Ou sobre a relação Sartre/Beauvoir: "Poucas histórias de amor do século XX foram tão singulares, o que explica que poucas foram tão metodicamente conspurcadas pelos cretinos..."

TIPOS

João Gonçalves 3 Abr 05

No Divã de Maquiavel, o blogue de um leitor que gosta de me "aconselhar" de vez em quando, leio esta magnífica frase de Madame Indira Gandhi: Há dois tipos de pessoas: as que fazem coisas e as que ficam com os louros. Procure ficar no grupo das primeiras – lá há menos competição! Contudo, e sem desprimor para a veneranda figura, um comentário feito ao post, de certo modo "actualiza" o pensamento daquela dirigente indiana: Desculpe, mas há 3 tipos: as que mandam, as que empatam e as que mandam à merda todas as outras. Eu, por exemplo, sinto-me maravilhosamente bem neste último "tipo".

CANDURA REPUBLICANA

João Gonçalves 3 Abr 05

Soube pelo Jumento - um blogue que, apesar do seu irritante anonimato, devemos seguir com atenção - que o dr. Augusto Santos Silva, por quem tenho estima, num misto de candura portuense e de ironia "agustiana", se referiu nestes termos ao "delicado" tema dos assessores e dos gabinetes: "o Governo seguirá uma conduta de moralização e de "austeridade republicana" na atribuição de ordenados a assessores, adjuntos de ministros e gestores de empresas públicas", numa lógica que "deverá estender-se ao sector empresarial do Estado". Tal como o Jumento, eu também confesso a minha "ignorância republicana" já que não sei o que quer dizer "austeridade republicana". Suspeito que o dr. Santos Silva, que não deve saber "da missa a metade", também não.

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Últimos comentários

  • André

    Gosto muito da sua posição. Também gosto de ami...

  • Maria

    Não. O Prof. Marcelo tem percorrido este tempo co...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, no meio da abundante desregulação ...

  • António Maria

    Completamente de acordo.Ontem tive vergonha de ser...

  • Fernando Ferreira

    Caríssimo João, «plus ça change, plus c'est la mêm...

Os livros

Sobre o autor

foto do autor